Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Edifício industrial com 100 anos convertido em habitação de luxo no Braço de Prata

Projeto de reabilitação e conversão em Lisboa é da responsabilidade da Traçado Regulador, gabinete português. Início da obra previsto para breve.

Traçado Regulador
Traçado Regulador
Autor: Redação

Está prestes a nascer um novo empreendimento residencial premium na zona do Braço de Prata, em Lisboa. Um edifício industrial, do início do século XX, vai ser convertido em habitação de luxo, com 2.397 metros quadrados (m2) de construção, repartidos em 10 apartamentos. O projeto já se encontra aprovado, estando o início da obra prevista para breve, segundo a Traçado Regulador, gabinete responsável.

Referenciado na lista de “Bens Imóveis de interesse municipal e outros bens culturais imóveis” do Plano Diretor Municipal de Lisboa, o edifício soma cerca de 100 anos de história, sendo datado de 1922.

Traçado Regulador
Traçado Regulador

E a ideia central deste projeto "foi garantir a continuidade da imagem industrial do edifico, com utilização de uma estrutura metálica, e a preservação dos elementos relevantes da arquitetura e construção originais, que conferem ao espaço a memória do seu passado, adaptando-o às exigências do conforto habitacional contemporâneo, através da criação de espaços onde prevalece o requinte e o bem-estar", explica a Traçado Regulador em comunicado.

Traçado Regulador
Traçado Regulador

Responsável por desenvolver e concluir este projeto residencial premium, o gabinete português revela que o projeto, com um total de 2.397 m2 de construção, reparte-se em 10 apartamentos premium, dotados de dois lugares de estacionamento para cada um. O interior do edifício caracteriza-se pela fluidez espacial e pelas amplas áreas assim como pelo aproveitamento da vasta iluminação natural.

Traçado Regulador
Traçado Regulador

O principal desafio, diz o gabinete, "residiu na proporção do lote, com 20 metros de frente e 50 metros de profundidade, com duas empenas cegas - paredes laterais onde não é possível abrir janelas - com esta última dimensão". João de Sousa Rodolfo, arquiteto e CEO da Traçado Regulador explica que "esta circunstância levou-nos à criação de um pátio central, que providenciasse área de janelas, de modo a proporcionar as condições necessárias a espaços de características habitacionais, dotados da necessária iluminação e ventilação naturais".