Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Porto Editora investe mais de 6 milhões a renovar edifício na Maia

Photo by Kimberly Farmer on Unsplash
Photo by Kimberly Farmer on Unsplash
Autor: Redação

Depois de, em março do ano passado, um “fenómeno climático extremo” ter destruído as suas instalações, a Porto Editora investiu mais de seis milhões de euros na renovação do espaço na zona industrial da Maia, no distrito do Porto. O projeto contemplou o bloco gráfico e o ”Zuslog”, unidades gráfica e logística do grupo, respetivamente.

“O prejuízo total devido ao acidente, contando com a reconstrução, o acréscimo dos custos de produção e manutenção dos postos de trabalho ainda está em fase de apuramento”, estimando que se situe entre os seis e os sete milhões de euros, refere o grupo, à Lusa. Após "um período muito, muito difícil" e depois de um "um tremendo esforço" da equipa, foi possível "planear a reconstrução e, ao mesmo tempo, procurar empresas e gráficas portuguesas e algumas estrangeiras para confiar a produção", acrescenta o grupo.

Na sequência das obras realizadas, o bloco gráfico da editora tem agora uma área de 12.887 metros quadrados (m2) e uma capacidade de produção anual de 16 milhões de livros. Já a área chamada de “Zuslog” tem 14.000 m2 e uma capacidade de armazenamento de 21.000 europaletes, 70.000 contentores e 12.000.000 livros. Quanto à capacidade de distribuição, esta corresponde a 12.000 encomendas e a 15.000 volumes expedidos por dia, detalha ainda a agência de notícias.

A inauguração das instalações reconstruídas aconteceu esta terça-feira, 3 de setembro de 2019, paralelamente ao "Open Day", dirigido à comunidade com visitas guiadas que incluem as diferentes etapas de edição de um livro.