Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ageas e José de Mello Residências “juntam-se” para criar novas residências para seniores

Parceria estratégica nasce para tirar partido do potencial de negócio existente neste segmento de mercado.

Vista panorâmica da residência senior da Parede / Ageas e José de Mello Residências
Vista panorâmica da residência senior da Parede / Ageas e José de Mello Residências
Autor: Redação

A José de Mello Residências e Serviços (JMRS) e o Grupo Ageas Portugal celebraram uma parceria estratégica que compreende a entrada, com uma participação de 30%, do grupo segurador no capital da Sociedade Portuguesa de Serviços de Apoio e Assistência a Idosos (SPSI), participada da JMRS que gere duas residências assistidas em Lisboa e no Estoril e um condomínio residencial na capital.

“Esta parceria nasce de uma visão estratégica convergente sobre o potencial de desenvolvimento do negócio e prevê a abertura de novas residências dirigidas à população sénior, em Lisboa e noutros centros urbanos em Portugal”, referem as empresas em comunicado.

As empresas “assumem a ambição de ser um operador de referência no mercado”, aliando “a experiência e oferta diferenciadora da JMRS na gestão desta área de negócio com o conhecimento que o Grupo Ageas Portugal tem das necessidades do segmento sénior”.

De referir que a SPSI abriu em 2004 a sua primeira residência sénior, que está localizada na zona da Junqueira, em Lisboa. “As residências assistidas, geridas pela SPSI com a marca comercial Domus Vida, têm uma taxa média de ocupação acima dos 90% e são uma referência no mercado pela qualidade assistencial, clínica e hoteleira, bem como pela flexibilidade face às necessidades dos clientes”, lê-se no documento.

“Com a concretização desta parceria, que será feita através de um aumento de capital e depende de aprovação da Comissão Europeia, a JMRS fica com uma participação de 70% na SPSI, mantendo-se inalterada a sua estrutura acionista, detida em 63% pela José de Mello, em 27% pela Associação Nacional das Farmácias e em 10% pela José de Mello Saúde”, acrescenta.