Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Escritórios entram em "vias de extinção" na Europa

Dublin é a cidade com maior aumento das rendas de escritórios devido à falta de oferta
Gtres
Autor: Redação

Desde o final da década passada, após o rebentar da crise económica e financeira, que não havia tão pouca oferta de escritórios na Europa. A taxa média de desocupação deste tipo de imóveis destinado a empresas atingiu o valor mais baixo desde início de 2009, situando-se agora nos 8,7, sobretudo em Londres, Dublin e algumas cidades alemãs.

O Diário Imobiliário escreve que esta descida representa em média uma diminuição de 5 p.p. a cada 3 meses, citando dados do BNP Paribas Real Estate divulgados pela Worx, first provider da entidade em Portugal.

Em 9 das 14 cidades analisadas, acrescenta o site de notícias, a taxa de desocupação é a mais baixa de sempre. Das restantes 5 cidades (Lisboa, Paris, Milão, Madrid e Viena), apenas a capital portuguesa apresenta uma diminuição dos espaços disponíveis.

"Tal como em Lisboa, também no resto da Europa a procura por escritórios modernos nas zonas mais centrais das cidades é, em geral maior que a oferta. Este desequilíbrio promove um aumento das rendas prime sendo Dublin a cidade com o aumento mais expressivo (22%) seguida de Londres (9%) que apresenta agora o valor mais alto de sempre", refere o comunicado da Worx, referido pelo meio.