Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Escritórios em Lisboa

Últimas notícias sobre "Escritórios em Lisboa" publicadas em idealista.pt/news

Galerias do Hotel Ritz Four Seasons renascem como escritórios de luxo

Nas antigas galerias do Hotel Ritz Four Seasons, em Lisboa, vai nascer um conceito diferente – e luxuoso – de escritórios. O Castilho 77 Offices nasce na sequência de um investimento de cerca de 15 milhões de euros do Grupo Sodim. Trata-se de um empreendimento distribuído por três pisos que tem uma área de aproximadamente 2.345 metros quadrados (m2) de espaço destinado a escritórios, cerca de 1.000 m2 para restauração e 130 m2 de terraço exterior. O parque de estacionamento tem capacidade para 130 lugares.

Notícia sobre:

Escritórios em Lisboa: MYW Portugal é a nova inquilina da Torre 1 Amoreiras

A MYW Portugal, um marketplace internacional, é o mais recente inquilino da Torre 1 Amoreiras, um espaço de escritórios localizado na zona prime de Lisboa. Trata-se de um edifício que foi “alvo de uma modernização nas áreas comuns, o que o torna numa boa opção para empresas que procuram modernidade e prestígio”, refere a Worx, responsável pela colocação, em comunicado.

Notícia sobre:

Escritórios na Torre Oriente: três últimas frações disponíveis no final do ano

A Torre Oriente integra o complexo de escritórios Torres Colombo, em Lisboa, no total de 29.000 metros quadrados (m2). As três últimas frações disponíveis, no emblemático edifício, vão ser agora comercializadas pelo departamento de Office Agency da JLL Portugal, que acaba de reforçar o seu portefólio com mais um mandato exclusivo, atribuído pela Union Investment. Distribuídos pelos pisos 1, 5 e 6, estes escritórios somam 4.810 m2 e ficarão livres para ocupação a partir do final de 2020.

Notícia sobre:

Escritórios de Lisboa em tempos de pandemia: ocupação vai continuar a recuar até final do ano

O mercado de escritórios de Lisboa marcou o maior volume acumulado de take-up no 1º trimestre de 2020 (cerca de 43.934 m2), desde que há registo, segundo revela um estudo da consultora Worx. Apesar disso, após ter sido decretado o estado de emergência, e com a pandemia a impor restrições e a criar incerteza, as decisões prolongaram-se, registando um decréscimo no número de negócios (-41% face ao período homólogo de 2019) e fechando o volume de absorção semestral com uma variação homóloga negativa de 23% quando comparado ao 1º semestre de 2019.

Notícia sobre:
Annie Spratt on Unsplash

Teletrabalho ganha força, mas espaços físicos das sedes das empresas continuarão a ser fundamentais

A Covid-19 virou o mundo do avesso. Apareceu “do nada”, sem avisar, e teve (e está a ter) impacto em todos os setores de atividade, nomeadamente no setor imobiliário. O segmento de escritórios não escapou aos danos colaterais da pandemia, nomeadamente devido ao fenómeno do teletrabalho, que ganhou força nos últimos tempos. Um tendência que “é incontornável”, diz ao idealista/news Frederico Mondril, Associate Director de Propety Management na consultora CBRE, acrescentando, no entanto, que os “espaços físicos das sedes das empresas não vão perder o seu papel fundamental para o negócio das mesmas”.

Notícia sobre:

Negócios na era Covid-19: Axians (do grupo VINCI Energies) ocupa edifício República 87

A Axians, marca do grupo VINCI Energies que opera na área das Tecnologias da Informação, vai ocupar a totalidade do edifício República 87, em Lisboa – são ao todo 2.700 metros quadrados (m2), tendo o imóvel quatro pisos de escritórios e dois subterrâneos. Trata-se de um antigo palacete reconvertido em edifício de escritórios, tendo o negócio sido consumado em pleno estado de emergência, na sequência da pandemia de Covid-19.

Notícia sobre:

Haier Candy Hoover com nova “casa” em Lisboa: arrenda quinto piso do Malhoa 14

A Haier Candy Hoover arrendou o piso cinco – são 450 metros quadrados (m2) – do edifício Malhoa 14, situado na Avenida José Malhoa, nas imediações da Praça de Espanha e de Sete Rios, em Lisboa. A conceituada fabricante de eletrodomésticos junta-se, desta forma, a outros grandes ocupantes do imóvel, como por exemplo a ANACOM.

Notícia sobre:

“A qualidade dos nossos ativos e clientes dá-nos tranquilidade para enfrentar qualquer obstáculo”

A Socimi espanhola Merlin Properties (MP) entrou em força em Portugal, tendo comprado, desde 2015, vários imóveis no país (ver tabela em baixo), sobretudo no segmento de escritórios. A sede da Nestlé, em Linda-a-Velha (Lisboa) – por 12,5 milhões de euros, em 2019 –, foi a última aquisição da empresa, que começou a cotar em Portugal, na Euronext Lisbon, em janeiro de 2020. Veio entretanto a pandemia da Covid-19, tendo a MP decidido congelar parte dos investimentos programados em Espanha. Em Portugal não está, no entanto, a ter grande impacto, segundo garante ao idealista/news João Cristina, diretor da empresa em Portugal.

Notícia sobre:

Ocupação de escritórios cai a pique em Lisboa em maio: a culpa é da Covid-19

A ocupação de escritórios em Lisboa atingiu 5.271 metros quadrados (m2) em maio, menos 82% que no mês anterior e menos 70% que no mesmo período do do ano passado. “É o primeiro mês com um impacto visível na absorção de escritórios na capital desde o início da pandemia”, refere a consultora JLL, em comunicado. Já no Porto, a ocupação de escritórios atingiu 1.834 m2, menos 68% que no mesmo mês do ano passado, mas mais 17% que em abril deste ano.

Notícia sobre: