Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

pedido de ajuda ao fmi já está a ser preparado

Autor: Redação

josé sócrates voltou hoje a afirmar, numa declaração ao país, que a entrada do fundo monetário internacional (fmi) em portugal não passa de um rumor. alemanha, frança e espanha, a par da comissão europeia, negaram também estar a exercer pressão sobre portugal para que o país peça a assistência financeira do fundo de estabilidade do euro (efsf na sigla inglesa) e ao fmi. no entanto, de acordo com o jornal público, as discussões prosseguem muito discretamente ao nível técnico sobre quais serão os termos e as necessidades de uma assistência a portugal, estimada entre 60 e 100 mil milhões de euros
 
segundo o público, estas questões devem ser analisadas esta terça-feira pelo comité económico e financeiro europeu, a estrutura encarregada de preparar as reuniões dos ministros das finanças dos 17 países da zona euro da próxima segunda-feira e dos 27 da ue no dia seguinte. "o tema não está formalmente na agenda, mas vai quase seguramente ser discutido", disse um diplomata europeu. uma afirmação confirmada por outro diplomata, adiantou a mesma publicação. ambos garantiram que portugal vai estar no centro das discussões dos ministros do euro
 
o desenrolar do processo dependerá muito do que acontecer esta quarta-feira, quando o governo for ao mercado da dívida colocar entre 750 e 1250 milhões de euros em títulos. uma eventual dificuldade em encontrar comprador, ou uma subida exagerada dos prémios de risco exigidos, não deverá permitir ao executivo continuar a resistir à ajuda
 
de acordo com o público, o recurso de portugal ao efsf já não está em questão em bruxelas, tal como em outras capitais, sendo que a única dúvida que persiste tem a ver com o calendário. se o processo não for formalmente lançado na próxima semana, poderá ser abordado pelos chefes de estado ou de governo dia 4 de fevereiro