Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

"Crème de la crème" da arquitetura portuguesa em exposição na Gulbenkian (arranca hoje)

Autor: Redação

O processo criativo em arquitetura é o mote que serve de base à exposição "Inside a Criative Mind" que arranca hoje, 18 de março, na Fundação Calouste Gulbenkian. Comissariada por Eduardo Lobato Faria, a exposição, patente até ao próximo dia 6 de junho, faz um zoom de sete projetos concebidos por ateliês portugueses de referência. 

Em causa estão, nomeadamente, a Igreja de Santo António (2008), de Carrilho da Graça, em Portalegre, a Casa das Histórias (2009), de Eduardo Souto de Moura, em Cascais, o Museu Iberê Camargo (2008), de Álvaro Siza, em Porto Alegre (Brasil), ou ainda o Centro Cívico do Centro Histórico (2012), de Gonçalo Byrne, em Leiria. Os visitantes podem ainda ver representados os projetos do Centro Sociocultural da Costa Nova (2016), do atelier ARX, no concelho de Ílhavo; o Centro de Convívio de Grândola (2016), do atelier Aires Mateus, e a Biblioteca Pública e Arquivo Municipal de Angra do Heroísmo (2016), de Inês Lobo.

"Pretende-se dar a conhecer a forma particular e única de pensar destes arquitetos e a riqueza do seu trabalho quotidiano – o longo percurso entre as primeiras ideias e a obra construída", pode ler-se no site da Fundação.

A par da exposição, que é uma iniciativa do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas e decorre no piso 01 do edifício sede da Fundação, em Lisboa, arranca também hoje um ciclo de conferências, com o mesmo título, que tem como primeiro convidado Álvaro Siza.