Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bancos dão cada vez mais valor às casas - avaliação bancária em máximos desde 2011

INE
INE
Autor: Redação

Pelo terceiro mês consecutivo, a avaliação bancária voltou a subir em junho. O valor médio atribuído pelos bancos às habitações, a nível nacional, fixou-se em 1.112 euros por metro quadrado (m2), renovando assim os máximos de julho de 2011. Este indicador serve de base ao crédito à habitação e é outro dos sintomas do dinamismo que está a viver o setor imobiliário em Portugal. As regiões que mais se valorizaram, neste caso, foram o Norte e o Algarve.

"Esta subida (de um euro em termos médios nacionais face ao mês anterior) foi determinada pelo aumento de 0,6% do valor da avaliação bancária das moradias (0,5% no mês anterior)", enquanto "o valor dos apartamentos registou uma descida de 0,3%", informa o Instituto Nacional de Estatística (INE), nos últimos dados que tornou públicos, esta quinta-feira.

Por regiões, as maiores subidas registaram-se no Norte, com a avaliação a subir 0,5%, e no Algarve, com um aumento de 0,4%. Já a maior descida verificou-se na Região Autónoma da Madeira (-1,1%).

Por tipologia de habitação, o valor médio de avaliação bancária dos apartamentos para o total do País situou-se em 1.158 euros por metro quadrado , menos três euros que em maio. Já as moradias viram o valor médio de avaliação bancária subir seis euros, face a maio, para 1.035 euros por metro quadrado.