Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Edifícios licenciados e concluídos aumentaram 10,6% e 17,1% em 2017

Autor: Redação

Em 2017 foram licenciados 18,5 mil edifícios e concluídos 12,4 mil edifícios, mais 10,6% e 17,1%, respetivamente, que no ano anterior. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no quarto trimestre de 2017 o número de licenciamentos diminuiu 4,8% face ao trimestre anterior. Já os edifícios concluídos aumentaram 0,7% em três meses.

“Na última década o número de edifícios licenciados reduziu-se em cerca de 20,5 mil edifícios, correspondendo a uma diminuição de 52,6% (39 mil edifícios licenciados em 2008, face a 18,5 mil em 2017). Na segunda metade da década (2013 a 2017) verificou-se uma redução de 43,1% no licenciamento de edifícios, face à primeira metade, o que em termos absolutos se traduziu em menos cerca de 62,5 mil edifícios licenciados. A maior redução anual foi registada em 2013 (-22,7%)”, conclui o INE. 

No que diz respeito aos edifícios concluídos, entre 2008 e 2017 verificou-se uma redução de 69,4%, ou seja, nasceram menos 28,3 mil edifícios: 40,8 mil em 2008 face a 12,5 mil em 2017.

Em termos trimestrais, foram licenciados 4,3 mil edifícios nos últimos três meses do ano passado, 68,2% dos quais dizem respeito a construções novas e, destas, 71,2% destinaram-se a habitação familiar.

Açores mais ativos

De acordo com o INE, as regiões que registaram variações homólogas positivas no total de edifícios licenciados foram os Açores (15%), a Área Metropolitana de Lisboa (11,8%) e o Norte (3,2%). Já as restantes regiões apresentaram variações negativas, destacando-se a Madeira (-21%).

Numa análise por município, é apontada uma “elevada concentração” do número total de fogos licenciados em obras de edificação num reduzido número de municípios, sendo que os concelhos com uma maior variação absoluta foram responsáveis pelo licenciamento de 20,1% do total de fogos no quarto trimestre de 2017 (Vila Nova de Gaia com 3%, Braga com 4,5%, Setúbal com 2,2%, Mafra com 2,4% e Porto com 8,1%).

No que se refere às obras concluídas (construções novas, ampliações, alterações e reconstruções), no quarto trimestre de 2017 aumentaram 19,6% face ao mesmo período de 2016, estimando-se que tenham sido concluídos 3,4 mil edifícios, dos quais 71,2% de construção nova – e destas 67,3% são destinadas a habitação familiar, escreve a Lusa, apoiando-se nos dados do INE.

Só os Açores registaram um decréscimo em termos homólogos no número de edifícios concluídos (-19,7%), tendo as restantes regiões registado um aumento nesta variável, destacando-se a Madeira (+43,9%), o Algarve (+39,8%) e a Área Metropolitana de Lisboa (+34,2%).

Do total de edifícios concluídos no quarto trimestre de 2017, 68,7% localizavam-se nas regiões Norte e Centro, correspondendo a 58,8% do total de fogos concluídos em construções novas para habitação em todo o país.