Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

“Casa Ourém”: uma casa portuguesa (e premiada) que podia ter sido desenhada por uma criança

João Morgado via Público
João Morgado via Público
Autor: Redação

O que acontece se pedirmos a uma criança para desenhar uma casa? Acontece mais ou menos isto: uma casa “construída” com cinco linhas, ou como quem diz com um quadrado e um triângulo. Foi assim que o arquiteto Filipe Saraiva decidiu desenhar a sua casa própria – como se fosse uma criança. O resultado (incrível) valeu-lhe um prémio. A “Casa Ourém” venceu o International Architecture Awards 2018.

O arquiteto decidiu transpor os desenhos infantis para uma escala real. Para a construção da casa na Melroeira, em Ourém, foram utilizados painéis pré-fabricados em betão preto. A estrutura retangular, com uma fachada totalmente em vidro, conduz-nos a um jardim com uma série de degraus de pedra, que fazem lembrar nenúfares.

O interior é tão bonito (e simples) como o exterior. O melhor mesmo é ver as imagens desta casa com ADN português, premiada no final de agosto pelo Centro Europeu de Arquitetura, Arte e Estudos Urbanos e pelo Chicago Athenaeum — Museu de Arquitetura e Design dos Estados Unidos.

A entrega do prémio será feita ainda este mês na Grécia.