Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Imóveis dos partidos valem 50 milhões – maioria está isenta de IMI

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Os partidos políticos portugueses têm um património imobiliário avaliado em 50 milhões de euros, sendo que a maioria está isenta do pagamento de IMI. O PSD é o partido mais rico em imóveis: passou de 5,9 milhões de euros para 26,3 milhões de euros entre 2017 e 2018 – depois de uma reavaliação pedida ao Fisco –, que é mais de metade do valor patrimonial declarado por todos os partidos representados no Parlamento.

“O PSD desenvolveu, nos últimos meses de 2018, um trabalho de reavaliação do seu património imobiliário com o apoio de uma empresa especializada, tendo o seu resultado tido reflexo nas Demonstrações Financeiras de 2018. Em causa esteve a reavaliação de 90 imóveis”, pode ler-se num documento interno citado pelo Público. Os sociais-democratas ultrapassaram o PCP, historicamente o partido com mais imóveis, que no ano passado tinha um património avaliado em 14,7 milhões.

O PS possui 6,7 milhões em imóveis e o BE um único imóvel que vale 1,5 milhões, segundo o Público. O CDS é o partido com menos património: tem 425 mil euros de bens declarados. Diz a publicação, ainda assim, que os dados pecam por defeito, uma vez que o PSD foi o único partido até ao momento a pedir uma reavaliação do valor do seu património imobiliário.

Os sociais-democratas justificaram o pedido de reavaliação dos imóveis com a “situação financeira do partido”. O secretário-geral do PSD, José Silvano, disse ao Público que a “avaliação patrimonial estava muito baixa”.