Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Coronavírus em Portugal: casas de vistos gold chineses usadas para quarentenas

Comunidade chinesa está a organizar-se para que quem chega possa estar 14 dias isolado. Imóveis de vistos gold estão a servir como resguardos.

Photo by Jackie chine on Unsplash
Photo by Jackie chine on Unsplash
Autor: Redação

A Liga dos Chineses em Portugal está a organizar-se para que os cidadãos chineses regressados da China – mesmo longe da cidade de Wuhan, o epicentro do coronavírus – , cumpram os 14 dias de isolamento, por precaução, numa espécie de quarentena. A maioria das casas que está a ser utilizada para esse efeito foi cedida por chineses com imóveis vazios comprados ao abrigo do programa dos vistos gold.

O centro de apoio à comunidade está à procura de casas onde quem chega da China possa ficar, num quarto só para si, e entrega de comida, segundo a notícia que está a ser avançada pela TSF. Já há várias casas cedidas por chineses com imóveis comprados através dos vistos gold, e outros investidores com o mesmo tipo de autorizações de residência a fazer a mesma oferta.

Atualmente, as casas cedidas (e que são grandes) já estão cheias, uma vez que há cada vez mais cidadãos a chegar - o presidente Y Ping Chow garante que quem chega aceita participar voluntariamente nesta “quarentena”, que envolve, no entanto, uma logística complexa, dado o isolamento necessário. 

Na zona de Lisboa, por exemplo, a comida está a ser levada à porta por amigos, colegas ou pelos restaurantes das imediações. Depois, "além das refeições é preciso lavar as roupas". "Não basta colocar as pessoas num quarto fechado", refere o responsável, à rádio. O responsável revelou ainda a necessidade imediata de encontrar um imóvel em Coimbra que receba os estudantes chineses que estão agora a iniciar o segundo semestre de aulas na universidade.