Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Moradias assinadas por Tomás Taveira geram polémica por causa das cores e impacto na paisagem

O empreendimento, denominado Alto das Agras, fica em Aveiro.

O projeto localiza-se na cidade de Aveiro / Photo by Ricardo Resende on Unsplash
O projeto localiza-se na cidade de Aveiro / Photo by Ricardo Resende on Unsplash
Autor: Redação

Duas moradias assinadas pelo arquiteto Tomás Taveira, localizadas em Aveiro, estão a gerar uma onda de críticas e comentários negativos. O empreendimento, denominado Alto das Agras, é criticado pelo impacto que poderá ter na paisagem envolvente e pela sua “estética”.

Em causa estão duas casas de grande dimensão, uma com cerca de 700 metros quadrados e outra com cerca de 800 m2, segundo conta o Público, que avança a notícia. Depois de divulgadas as imagens do projeto, de acordo com a publicação, a página de Facebook do promotor imobiliário foi inundada de comentários negativos que olham para o empreendimento “um crime urbanístico”, “um verdadeiro horror” ou “uma aberração”.

Moreira & Patrício Facebook
Moreira & Patrício Facebook

O promotor imobiliário, Pedro Patrício, da empresa Moreira e Patrício, não estava “à espera de todas estas críticas”, reconhecendo que o projeto destaca-se pela irreverência. Diz que não há razão para tanto “alarido” por causa do “jogo de cores”, lembrando que a cidade já tem outros exemplos semelhantes que se encaixam bem na paisagem, como o Estádio Municipal de Aveiro – assinado pelo mesmo arquiteto. “É tão legítimo gostar de um estilo mais irreverente quanto de um mais discreto”, frisa o promotor, ao Público.

O arquiteto Tomás Taveira mostrou-se igualmente surpreendido pela polémica, considerando que “uma cidade tão culta, com uma universidade tão influente e forte, tinha obrigação de demonstrá-lo”. “A estética pós-moderna está já tão desenvolvida e espalhada pelo mundo, que já nos admiramos com o ainda espanto que uma obra representativa dela possa provocar” disse.