Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Nasce em Nova Iorque o maior projeto imobiliário dos EUA: Hudson Yards “custa” 22 mil milhões

Hudson Yards
Hudson Yards
Autor: Redação

Está a nascer em Manhattan, Nova Iorque, aquele que é o maior projeto imobiliário privado da história dos EUA – e o maior desde a criação do Rockfeller Center. O Hudson Yards, que resulta de um investimento de 25 mil milhões de dólares (22 mil milhões de euros) a cargo da Related Companies e da Oxford Properties Group, terá 113 mil metros quadrados (m2) de escritórios, residências, comércio, hotelaria e espaços comuns.

Ao todo serão mais de 100 lojas, ocupadas por marcas de renome como por exemplo a Cartier, a Dior e a Rolex, restaurantes, cerca de 4 mil apartamentos, um hotel e uma escola.

No que diz respeito ao segmento residencial, haverá uma torre com 143 apartamentos e com vistas panorâmicas para o rio Hudson e para outras zonas de Manhattan. A 35 Hudson Yards terá residências de T2 a T6 com áreas entre os 1.500 e os 10 mil m2 e os preços começarão nos cinco milhões de dólares (4,4 milhões de euros), escreve o ECO, citando o The New York Times. De referir que está ainda por concluir outra torre residencial, a 15 Hudson Yards.

Hudson Yards
Hudson Yards

O projeto imobiliário contempla ainda a criação de duas torres de escritórios, onde se instalarão empresas de referencia como a L’Oréal e a Time Warner. 

Está ainda a nascer no local um hotel com mais de 200 quartos que deverá abrir em junho de 2019 e uma escola pública com capacidade para 750 alunos, refere a empresa em comunicado. 

Destaque ainda para o edifício The Shed, com oito andares, que deverá ser inaugurado a 5 de abril: trata-se de um centro de artes e performances com capacidade para 1.250 pessoas sentadas ou mais de 2 mil em pé.

Desenvolver todo este projeto, que contempla ainda a criação de zonas de lazer e espaços verdes, permitirá criar mais de 23 mil postos de trabalho na construção.

O Hudson Yards terá ainda um impacto positivo na economia, já que contribuirá com cerca de 19 mil milhões de dólares (16,8 mil milhões de euros) anualmente para o PIB de Nova Iorque, representando cerca de 2,5% do PIB da cidade, refere o promotor.

Contribuirá ainda com cerca de 500 milhões de dólares (441,4 milhões de euros) em impostos, trazendo mais de 55 mil empregos diretos para o bairro, acrescenta.

O projeto em maio de 2018 / Hudson Yards
O projeto em maio de 2018 / Hudson Yards