Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Trump quer comprar a Gronelândia para avançar com um grande projeto imobiliário

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

Donald Trump, presidente dos EUA, reconheceu que a possível aquisição da Gronelândia, ilha que é uma região autónoma administrada pela Dinamarca, é “estrategicamente interessante” para os EUA, numa aposta que visa sobretudo “um grande acordo imobiliário”.

“Pode fazer-se muita coisa. Mas trata-se essencialmente de um plano de imobiliário, mas poderia fazer-se muita coisa”, disse o presidente norte-americano, salientando, no entanto, que a eventual compra da Gronelândia não é a “maior prioridade” de Washington.

Segundo o Jornal de Negócios, Donald Trump, depois de abordar a boa relação bilateral com a Dinamarca, enalteceu o apoio dado pelos EUA para assegurar a segurança dinamarquesa, desde logo através da cooperação feita através da NATO.

A Gronelândia, recorde-se, é a ilha situada mais a norte do globo, sendo que os EUA já detêm uma base militar naquele território (Thule). De referir ainda que a autonomia da Gronelândia em relação à Dinamarca é bastante grande, o que por exemplo permite que a ilha não pertença à União Europeia. 

Por seu turno, a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, desvalorizou a cobiça dos EUA pela Gronelândia, considerando que a ideia de Trump não passa de um “absurdo”, até porque a ilha “não está à venda”. “A Gronelândia não é dinamarquesa. A Gronelândia pertence à Gronelândia. Espero sinceramente que isto não seja a sério”, afirmou.