Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Este fantástico edifício dourado de Paris... vai acolher habitação social

Complexo de uso misto, assinado pelo estúdio de arquitetura Metek, é composto por 31 unidades de habitação social e 7 estúdios de artistas.

Um edifício diferente do habitual
Em Paris / Metek Architecture
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

Paris é uma das cidades mais bonitas do mundo. E, quase certamente, ninguém se atreveria a dizer o contrário. No entanto, como grande cidade que é, tem outras facetas. Nem tudo nas ruas é glamour e arte – cada zona tem as suas próprias características. A verdade é que muitas se afastam daquela imagem difundida da elegante e monumental Paris que vemos frequentemente no cinema. De facto, é isso que encontramos nas áreas menos centrais.

Nesses bairros, pelo menos em alguns deles, o protagonismo recai nas casas sociais que, por definição, têm pouco a ver com a arquitetura da área histórica. No entanto, isso não quer dizer que deixem de lado qualquer referência à estética, pelo contrário. Nos últimos tempos esses tipos de casas estão a atrair a atenção de arquitetos e designers dispostos a mudar essa imagem.

O distrito XIX é um dos que apresentam uma alta proporção desse tipo de casas. Neste caso, o estúdio de arquitetura Metek projetou um complexo de uso misto. É composto por 31 unidades de habitação social e 7 estúdios de artistas. Com este novo projeto, a Metek mantém a intenção de reinventar o pátio urbano, colocando-o no coração do projeto. O projeto também pretende fazer uma conexão com edifícios históricos e, ao mesmo tempo, anunciar uma vertente contemporânea, graças ao revestimento peculiar de cobre e alumínio, chamado cobre dourado.

O projeto de Metek foi pensado para ser discreto e, de facto, é pouco visível da rua. Ao entrar, os moradores são recebidos por um pátio externo generosamente compartilhado que forma o centro do plano. Este espaço visa promover a interação social entre vizinhos, permitindo que a luz natural penetre nos edifícios. "A intenção arquitetónica é acima de tudo social: reinventar um pátio urbano compartilhado por todos os habitantes e individualizar cada porta", dizem eles da Metek.

O pátio central é concebido como uma pequena rua pavimentada, que segue a tipologia das vilas parisienses, serve todos os edifícios na zona térrea. Entre os edifícios, existe um sistema de terraços, corredores e varandas em decks de madeira. A mudança de material marca um limite, indicando que a partir desse ponto a pessoa está a entrar no interior da casa.

Os novos telhados são projetados em escala e inclinação para manter um equilíbrio adequado com os edifícios existentes. No entanto, para dar ao conjunto um toque moderno e sustentável, o telhado também abriga painéis fotovoltaicos e solares para fornecer energia verde e água quente sanitária. O projeto também possui um sistema de tubulação de energia para fornecer recuperação de calor na água usada.

Além da nova intervenção, o projeto também inclui a reestruturação de um prédio suburbano na frente. Como elemento extra, criado com a firme intenção de promover a interação social entre os vizinhos, as varandas foram especialmente projetadas com orientação para o pátio central. "As varandas, terraços, lojas e corredores também se destinam a formar uma conexão com o exterior, oferecendo uma extensão do espaço interior".