Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Assim será a torre mais alta (e ecológica) de Nova Iorque para filtrar as emissões de carbono

Um projeto do estúdio de arquitetura rescubika.

Em Nova Iorque
Exterior da torre / rescubika
Autor: Redação

Um edifício de 737 metros de altura que seria capaz de reter as emissões de CO2 da atmosfera circundante. Este é o sonho da cidade do futuro que o estúdio de arquitetura rescubika preparou para Nova Iorque, com o objetivo de alcançar a neutralidade de carbono até 2050. O desenho do projeto prevê 160 andares, onde seriam distribuídas 1.600 árvores, 24.500 m2 de paredes de plantas e 7.000 m2 de fachadas fotovoltaicas.

Batizada de 'A Mandragora', esta enorme torre ecológica estaria localizada na Ilha Roosevelt, e serviria como sumidouro de carbono, capaz de absorver mais CO2 do que liberta, com o uso de materiais sustentáveis, como a madeira, que pode armazenar carbono, além de ter energias passivas.

Um projeto (que ainda não saiu do papel) que promove mudanças no estilo de vida e transformações sociais para proteger o ambiente, pensada para que cada apartamento tenha o seu próprio escritório para promover o teletrabalho.