Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Shopping Brasília moderniza-se, mantendo ADN, para estar sempre no coração dos portuenses

Centro comercial, localizado numa das zonas de grande afluência do Porto, é o mais antigo da Península Ibérica. E não quer ficar para trás.

Wikipedia
Wikipedia
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

Instalado numa das zonas de grande afluência de pessoas da cidade do Porto - a Praça de Mouzinho de Albuquerque, mais conhecida por Rotunda da Boavista -, vizinho de outros shoppings recentes e quiçá do futuro El Corte Inglés -, o centro comercial Brasília recusa ‘cruzar os braços´ e prepara uma mudança de imagem, que o torne mais atual e atrativo, para que possa voltar a ‘estar no coração dos portuenses’. Prevê-se que as obras – que vão decorrer com o centro em atividade – estejam concluídas no início de 2021. 

Assim, proprietários das lojas e comerciantes uniram-se e vão avançar com um projeto de modernização do centro, que aposta sobretudo nos espaços comuns, mas também num reposicionamento da oferta comercial, onde a ideia é “trazer a loja de rua para dentro” do centro comercial. 

Constituído por mais de 270 frações comerciais, o novo Brasília tem em curso “uma mudança de conceito e de imagem em que desde logo a nomenclatura shopping center desaparece, dando lugar apenas a Brasília, como carinhosamente sempre foi tratado”, conta ao idealista/news Luís Pinho, gestor da Trade Area. Esta é a empresa responsável pela administração de condomínio, que representa os cerca de 170 proprietários do total do conjunto comercial e de escritórios, com uma área de 40 mil m2 de construção acima do solo.  

O shopping Brasília é o mais antigo centro comercial do Porto, mas também o primeiro da Península Ibérica - inaugurado a 9 de outubro de 1976 celebra este ano o 43º aniversário -tendo sido durante os primeiros anos de existência um autêntico ponto de romaria, para pessoas de todos o país e de várias localidades de Espanha, apenas para ficarem a conhecer as primeiras escadas rolantes, a funcionar num centro comercial.  

Aposta no comércio exclusivo e não massificado 

Apesar de o Brasília ter atravessado fases menos boas, continuou, ao longo dos tempos, a ter a maioria das lojas arrendadas. Algumas delas marcas genuínas e de produtos que apenas existem neste local, continuando a apresentar um movimento diário de pessoas muito significativo, a olhos vistos.

A nova aposta passa por reforçar este facto. “Pretende ser um espaço dedicado a um comércio exclusivo, a uma cultura alternativa, uma referência para quem vive no Porto e para quem o visita, com lojas não massificadas e de nicho”, refere Luís Pinho. 

Por isso, vão reforçar a aposta “nas garrafeiras, lojas de arte, mercearias, zero waste [lojas verdes], produtos biológicos, chocolataria, ou até uma cadeia de lojas que tenha interesse em abrir um espaço exclusivo e personalizado”. 

O primeiro passo passa por mudar a imagem, “tornando-a mais atrativa e atual através de um rebranding, onde se respeita a palete de cores original, sem romper com o passado”, destaca. 

A par desta mudança, está também aprovado um projeto de requalificação dos espaços comuns da galeria comercial no valor de 500 mil euros, que envolve a Escola Superior de Artes e Design (ESAD), e a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, que tem como nome de “A Tua Ideia Faz Parte”. 

Esta remodelação prevê um conjunto de melhorias, incluindo infraestruturas de caráter tecnológico, como a conetividade de wi-fi de última geração, mas também a colocação de uma nova iluminação, remodelação das casas de banho, reorganização do espaço e a criação de novas áreas comuns e mais facilidade no acesso ao shopping. 

O investimento vai ser aplicado ainda no desenvolvimento de diretórios interativos e num novo website, com portal de apoio à compra e venda de imóveis para proprietários. 

Renovação quer mobilizar e envolver cidade 

A apresentação do projeto do novo Brasília, reuniu no final da semana passada, no cinema Charlot (um dos míticos espaços do shopping e que poderá ser no futuro uma sala de espetáculos ou ter outra utilização alternativa), algumas dezenas de pessoas, muitas delas comerciantes e clientes atuais, mas muitos outros saudosos dos bons tempos passados neste espaço. 

Ricardo Valente, vereador com o pelouro da Economia, Comércio e Turismo da Câmara do Porto, marcou presença no evento, destacando que o “Brasília tem todas as condições para se reposicionar, para renascer”. Basta, para tanto que “olhe para o futuro”, já que a “dinâmica da cidade de hoje é diferente”.   

O responsável alertou para o facto deste centro se encontrar numa zona da cidade que “apresenta uma localização privilegiada”,que em breve será ainda mais, depois da “construção da segunda linha de Metro” que terá interface na Boavista. 

Ana Paula Santos, responsável da Associação de Comerciantes do Brasília destacou a “importância de envolver a cidade”, criando uma nova dinâmica “que atraia o turismo”, mas também um “publico mais jovem”. 

A responsável destaca ainda a importância de continuar a fazer parcerias e a promover eventos culturais, de forma a abrir o Brasília à população.