Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas de famosos: João Félix corre atrás de CR7 e (também) brilha no imobiliário

Autor: Redação

Os negócios imobiliários continuaram, sem surpresa, a marcar a agenda dos famosos este ano. E houve uma cara nova a estrear-se em campo. O ‘Golden Boy’ João Félix trocou o Benfica pelo Atlético de Madrid e brilhou lá fora – dentro e fora das quatro linhas. Foi atrás de CR7, até Madrid, e aderiu “à moda” das estrelas de futebol: escolheu o bairro luxuoso de La Finca para viver. Ronaldo assentou arraiais em Itália, mas Georgina ainda teve tempo de abrir as portas do seu apartamento em Lisboa à revista Hola. O verão foi quente para CR7. Vendeu a moradia de luxo que tinha no Gerês por 2,5 milhões de euros a Pepe, mas não saiu de cena sem antes piscar o olho a uma “villa” em Malága.

Quem disse adeus a Portugal foi Madonna. Depois de quase dois anos a viver no país, a rainha da Pop abandonou o Palácio do Ramalhete, na rua das Janelas Verdes, em Lisboa, para regressar aos EUA. 

O ano arrancou em beleza para o cantor de “Cry me a River”, Justin Timberlake, que conseguiu vender a penthouse de luxo em Nova Iorque por 5,5 milhões de euros. A operação fechou-se três anos depois de Timberlake e a esposa, a atriz Jessica Biel, terem comprado uma fabulosa casa de luxo no número 443 no bairro de Greenwich Street. Quem também quis mudar de vida logo em janeiro foi o casal de famosos Kim Kardashian e Kanye West – compraram um apartamento de quatro quartos em Faena House (Miami, EUA), numa luxuosa torre projetada pelo estúdio de arquitetura Foster + Partners, vencedor de um prémio Pritzker. Ao que tudo indica pagaram em torno de 14 milhões pelo imóvel.

Meghan Markle e o Príncipe Harry fizeram correr muita tinta em 2018. E para não fugir à regra, os tablóides “agarraram-nos”, também, em 2019. O casal terá arrendado por período indeterminado uma propriedade histórica nas colinas de Oxfordshire, chamada Cotswold, avaliada em 2,5 milhões de euros, para garantir alguma privacidade. O bebé Archie nasceu e a duquesa de Sussex voltou a ser notícia, desta vez porque a sua antiga casa em Los Angeles foi colocada no mercado por 1,6 milhões de euros.

De Londres saltamos para Los Angeles, um mercado onde as luzes dos holofotes (e da ribalta) nunca se apagam. O fundador da Tesla, Elon Musk, pôs à venda uma mansão de luxo por 4 milhões de euros. Jessica Alba seguiu-lhe as pisadas e colocou no mercado uma moradia de estilo espanhol em Beverly Hills, por 5,5 milhões. Mas há mais na lista: Emma Stone também quis desfazer-se da casa que tinha na mesma zona, mas por 3,5 milhões de euros. Depois de quase dois anos dentro e fora o mercado, e após contínuas crises, a estrela pop Gwen Stefani também conseguiu vender a sua mansão por 19,7 milhões de euros. O design da casa é bem, bem arrojado, e merece mesmo uma “espreitadela”.

O divórcio do multimilionário de Jeff Bezos não lhe retirou a vontade de investir. O CEO da Amazon continuou a apostar forte no imobiliário. Comprou uma penthouse (e os dois andares inferiores) em Nova Iorque, por 71,38 milhões. Quem também deu o ar de sua graça foi o músico e cantor Ed Sheeran: ficámos a saber que é proprietário de 22 imóveis no Reino Unido. A fechar o ano, a cantora Rosalía. A estrela espanhola em ascensão está à procura de casa em Barcelona e já visitou várias propriedades, que estão no idealista. 

Se quiseres saber mais sobre as casas onde vivem os famosos visita este atlas, sempre atualizado com as principais novidades do mundo imobiliário das celebridades.