Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Procura por casas com história aumenta na Europa em tempos de pandemia

Casas senhoriais, adegas e castelos são agora mais procuradas pelo segmento 'premium'.

Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center
Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center
Autor: Redação

Durante a pandemia da Covid-19, as famílias começaram a valorizar de outro modo os espaços ao ar livre, como varandas, terraços e jardins. Mas não só. Os palácios, casas com história e propriedades vinícolas com envolvente natural passaram também a estar entre as propriedades mais procuradas.

O aumento da procura por estes imóveis dentro do segmento 'premium' é uma tendência detetada nos últimos meses pela Engel & Völkers. Em comunicado enviado às redações, David Scheffler, CEO da Engel & Völkers em França, Bélgica e Países Baixos, explica que “a pandemia da Covid-19 deu força à tendência de aspirar a um modo de vida do campo, o que significa que propriedades verdadeiramente excecionais como casas senhoriais, adegas e castelos são agora ainda mais procuradas”. E não só: as “propriedades históricas em cidades e vilas são também extremamente procuradas”, acrescenta.

Mas a oferta não acompanha o aumento da procura. David Scheffler esclarece que este tipo de “propriedades raramente chegam ao mercado e são altamente desejáveis entre aqueles que têm um olhar atento sobre tais patrimónios”. E reforça ainda que, para quem as procura, as “casas repletas de história são um sonho de vida e pertencem maioritariamente a gerações da mesma família por um longo período”.

O número limitado de propriedades que chegam ao mercado significa que os preços das grandes propriedades rurais e das moradias históricas se mantêm estáveis no futuro, segundo Engel & Völkers.

França: Castelo tradicional para amantes de vinicultura e connoisseurs

A Engel & Völkers indica que os castelos dos séculos XVII e XVIII são particularmente populares entre os clientes franceses. Um deles é o denominado Château de Mazelieres, uma propriedade do século XVII que está hoje à venda por 2,95 milhões de euros. Situa-se perto da comuna francesa de Nérac, que foi a corte do rei Henrique IV durante o período renascentista. O seu interior abrange um total de 1.834 metros quadrados (m2), distribuídos por oito quartos e seis casas de banho. Está rodeada de natureza, num terreno com cerca de 57 hectares integrado numa região vinícola. Esta área do sudoeste da França possui um clima quente similar ao mediterrâneo.

As encostas estão orientadas para o sol para que sejam garantidas a luz solar e uma boa vindima. “Cada castelo é o reflexo de uma longa tradição, com uma história única que continua com a chegada de um novo proprietário. A mediação de propriedades exclusivas como estas exige know-how que só a experiência pode trazer, especialmente quando se trata de conceitos potenciais para uso, trabalhos de renovação necessários e colaboração com a entidade responsável pelo património local”, diz David Scheffler.

Château de Mazelieres / Engel & Völkers Market Centre Paris
Château de Mazelieres / Engel & Völkers Market Centre Paris
Château de Mazelieres / Engel & Völkers Market Centre Paris
Château de Mazelieres / Engel & Völkers Market Centre Paris

Bélgica: Mansão resplandecente com exuberância francesa

No coração da cidade belga de Antuérpia está localizada uma mansão que data do século XIX, à venda por cerca de 12,5 milhões de euros. Hoje, a propriedade é utilizada como residência privada e boutique e oferece uma combinação de arquitetura esplêndida e charme francês. Uma elegante área de receção, escritórios de luxo e uma sala de exposição podem ser encontrada no primeiro andar. Os interiores abrangem mais de 1.890 m2 no total e incluem cinco quartos e três casas de banho. Tetos altos trabalhados com cornija, esplendorosos detalhes de mármore, pisos em parquet ornamentados e murais restaurados contribuem para um ambiente interior especial.

Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center
Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center
Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center
Histórica Mansão em Antuérpia / Engel & Völkers Antwerp Center

Bélgica: Residência no parque num ambiente natural pitoresco

Não muito longe da capital belga, no município de Overijse, a Engel & Völkers está a mediar uma histórica residência que remonta ao início do século XX. A casa senhorial, remodelada em 2004, é composta por sete quartos e oito casas de banho. A sala de estar de 750 m2 foi projetada pelo designer de interiores e colecionador de arte Axel Vervoordt. A propriedade inclui um magnífico parque de 50 hectares, ladeado por mais de 4 mil teixos e um lago. “Casas imponentes em terrenos de parques privados são realmente raras no mercado imobiliário. Oferecem um luxo incomparável e sem comprometer a privacidade, pois permitem que os proprietários desfrutem do ar livre sem ter que deixar a sua casa”, diz David Scheffler.

Casa Senhorial em Bruxelas / Engel & Völkers Bruxelas
Casa Senhorial em Bruxelas / Engel & Völkers Bruxelas
Casa Senhorial em Bruxelas / Engel & Völkers Bruxelas
Casa Senhorial em Bruxelas / Engel & Völkers Bruxelas

Retiros de luxo ideais para encontrar a autorrealização

Adquirir, restaurar e manter propriedades históricas e rurais envolve uma grande responsabilidade, a par com um nível excecional de paixão, experiência e dedicação pelo detalhe. "Os nossos clientes neste segmento de mercado vêm maioritariamente da China, EUA e América do Sul. Entre os potenciais compradores europeus, os franceses são o que constituem o maior grupo, com mais de 60%", diz David Scheffler, descrevendo o perfil de comprador típico dos proprietários de castelos e vinhas. Enquanto as propriedades rurais com vinhas são normalmente adquiridas por investidores amantes da vinicultura, como produtores e comerciantes profissionais, os castelos dos séculos XVII e XVIII são particularmente populares entre os clientes franceses. Para além deste potencial de valorização, o retorno emocional de residir em tais muros históricos e de fazer parte da preservação da história real é o que realmente importa para muitos proprietários.