Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dicas para aproveitar melhor a casa em tempos de isolamento (para miúdos e graúdos)

Há pequenas mudanças em casa todas as famílias podem fazer, de uma maneira ou de outra. É hora de pôr mãos à obra.

Photo by James Besser on Unsplash
Photo by James Besser on Unsplash
Autor: Redação

Vivemos tempos nunca antes vividos. E a bem da saúde de todos, impera a necessidade de (tentar) gerir a emoções, mas também o espaço onde nos encontramos que, na maioria dos casos, é a nossa casa. Passámos a viver num espaço que se transformou transversalmente num ambiente de trabalho, brincadeira ou descanso. Mas há formas de “dar a volta” a esta nova realidade, para que miúdos, mas também graúdos possam atravessar estes tempos de confinamento de uma forma mais tranquila e feliz.

A MELOM, empresa especializada e líder em remodelação de imóveis, partilhou com o idealista/news algumas dicas para fazer algumas pequenas mudanças em casa sem necessidade de recorrer a obras, que agora reproduzimos na íntegra.

Criar uma parede de molduras: a ideia passa por recolher todas as molduras espalhadas pelos móveis da casa e criar uma “frame wall” numa parede vazia. Uma opção é pintar todas as molduras no mesmo tom e criar um contraste com a cor existente na parede. Desta forma, o espaço libertado pode servir para adaptar uma pequena zona de trabalho de forma temporária.

Photo by Jonny Caspari on Unsplash
Photo by Jonny Caspari on Unsplash

Iluminação para maior concentração: se o teletrabalho é uma opção nesta fase, a iluminação é um dos pontos a ter em conta no momento de criar a zona de trabalho. Devem privilegiar-se os locais em casa que recebem luz solar diretamente, mesmo que para isso seja necessário deslocar a mesa para mais perto da janela. A luz do sol ajuda a manter o foco, e ainda a economizar na conta da eletricidade.

Photo by Grovemade on Unsplash
Photo by Grovemade on Unsplash

Criar um pequeno jardim interior: uma solução para ajudar a gerir a vontade de sair de casa pode passar simplesmente por criar um pequeno “jardim” lá dentro. O ideal será aproveitar um espaço que não esteja a ser utilizado dentro de casa, por exemplo um corredor demasiado longo ou uma parede sem elementos decorativos. Desde que o local tenha uma grande incidência de luz solar, é possível criar um jardim horizontal (no caso do corredor), dispondo algumas plantas lado a lado ao longo do comprimento do espaço, ou vertical (no caso da parede lisa), dispondo vários vasos com plantas pendurados na parede.

Photo by Huy Phan on Unsplash
Photo by Huy Phan on Unsplash

Transformar a varanda em esplanada: por vezes a varanda serve apenas para o estendal ou para aquela arrumação que não implica cuidados com a chuva ou com o sol. Ir à arrecadação buscar o mobiliário de praia, como cadeiras e chapéus-de-sol, e instalá-lo na varanda é uma boa opção para aproveitar um pouco de ar livre, na sua esplanada exclusiva. Se morar numa zona ventosa, o pára-vento que leva para a praia pode ser uma solução para limitar as correntes de ar.

Photo by SQUARELY on Unsplash
Photo by SQUARELY on Unsplash

Delimitar uma área para fazer desporto: é essencial não esquecer o exercício físico nesta fase e delimitar um espaço em casa para este objetivo pode ser simples. O mais adequado será fazê-lo numa área ampla, livre de obstáculos: pode ser numa área da sala, do quarto, ou até mesmo do corredor. A varanda também poderá ser uma opção, para quem prefere fazer desporto ao ‘ar livre’.

Photo by Jonathan Borba on Unsplash
Photo by Jonathan Borba on Unsplash

Criar ‘nichos’ de arrumação em casa: tempo é algo que não vai faltar para estar em casa e pensar em novas formas de organização e arrumação. Porque não alterar a função de algumas peças de mobiliário, pensadas inicialmente para organizar determinados objetos? Por exemplo, uma prateleira sob comprido no quarto pode passar de um local para expor os livros, a uma “exposição” de calçado. Ou na dispensa, uma das prateleiras pode ganhar a função de garrafeira, passando apenas a alocar garrafas de vinhos deitadas lado a lado.

Photo by tu tu on Unsplash
Photo by tu tu on Unsplash

Brincadeiras para miúdos

Os tempos chamam a mudança e a criatividade pode vir ‘ao de cima’ também quando se trata de ocupar as crianças neste período. Recorrendo apenas a mobiliário e a materiais que, muito provavelmente, se descobrem em casa, a MELOM sugere duas brincadeiras simples de recriar:

Criar um corredor de laser: basta para isso ter em casa papel crepe e fita adesiva (neste caso, a MELOM aconselha as fitas apropriadas para utilização em parede, para evitar estragos na pintura desnecessários), e colar extensões do papel crepe em várias direções, de parede a parede. A ideia é entreter as crianças, enquanto tentam ultrapassar o corredor de ‘laser’ sem desfazer os lasers animados.

Photo by Jessica Rockowitz on Unsplash
Photo by Jessica Rockowitz on Unsplash

Cama de baloiço adaptada na mesa da sala: apenas com um lençol e uma mesa criamos uma brincadeira para entreter os mais novos. Dando um nó a um lençol/toalha comprida de uma ponta à outra do tampo da mesa, é possível ter debaixo da mesa de trabalho uma cama de baloiço, que pode servir como local de leitura para os mais novos, ou apenas para “fingirem” fazer a sesta ou brincar. Outras opções, como fazer pinturas e desenhos, também são uma ótima forma de entreter os mais novos e, por vezes, podem sair verdadeiras obras de arte e servir como elementos decorativos.