Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Aumento da mortalidade em Portugal já se deve em grande parte à Covid-19

INE
INE
Autor: Redação

O aumento da taxa de mortalidade verificado nas quatro semanas entre 19 de outubro a 15 de novembro de 2020 deve-se em grande parte à pandemia da Covid-19. Registaram-se, nessas quatro semanas, mais 1.556 óbitos que a média, em período homólogo, de 2015-2019, sendo que “nesse período registaram-se 1.274 óbitos por Covid-19, representando 81,9% do acréscimo observado”. Em causa estão dados divulgados esta sexta-feira (27 de novembro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Um cenário, o de aumento do número de mortes devido ao novo coronavírus, que contraria a tendência que se vinha a verificar nas semanas anteriores. Ou seja, o peso da Covid-19 na taxa de mortalidade, os já referidos 81,9%, é bem superior neste momento face ao registado, por exemplo, nas quatro semanas entre 5 de outubro e 1 de novembro, em que inferior a 50%.

“Entre 2 de março, data em que foram diagnosticados os primeiros casos com a doença Covid-19 em Portugal, e 15 de novembro, registaram-se 82.326 óbitos em território nacional, mais 9.640 óbitos que a média, em período homólogo, dos últimos cinco anos. Destes, 36% (3.472) foram óbitos por Covid-19”, conclui o INE.