Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Eurostat

Últimas notícias sobre "Eurostat" publicadas em idealista.pt/news

Radiografia do dia: Taxa de desemprego nas 272 regiões da UE em 2013

As taxas de desemprego nas 272 regiões da União Europeia (UE) variaram entre os 2,6% em Oberbayern (Alemanha) e os 36,3% na Andaluzia (Espanha). Segundo o Eurostat, além dos 2,6% de Oberbayern, as menores taxas registaram-se em Freigurg (Alemanha) e Salzburgo (Áustria), com 2,9% cada, e Tubingen (Alemanha) e Tirol (Áustria), ambas com 3%.

Notícia sobre:

Produção na construção a crescer em 2019: sobe 1,8% na Zona Euro e 2,4% na UE

Num ano, em 2019 face a 2018, a produção no setor da construção subiu, em média, 1,8% na Zona Euro. Um aumento médio homólogo que também se verificou, e que foi inclusive maior (2,4%), na União Europeia (UE) a 27. Em causa estão dados divulgados esta quarta-feira (19 de fevereiro de 2020) pelo Eurostat. 

Notícia sobre:

Mudança de ciclo? Portugal foi o segundo país europeu onde nasceram mais empresas em 2017

Portugal teve, em 2017, a segunda maior taxa de natalidade de empresas da União Europeia (UE), sendo apenas superado pela Lituânia: 15,8% contra 19,7%. A fechar o pódio encontra-se a Eslováquia (13,7%).

Notícia sobre:

Portugueses ‘offline’: são os europeus que menos usam a internet para chamadas ou videochamadas

Os portugueses são dos cidadãos europeus com idades entre os 16 e os 74 anos que menos usaram a internet nos últimos três meses. Em causa está um ranking revelado pelo Eurostat esta segunda-feira (27 de janeiro de 2020), que é liderado pela Suécia (98%). Portugal (75%) aparece apenas à frente de Roménia (74%) e Bulgária (68%), bem abaixo, portanto, da média da UE (87%).

Notícia sobre:

Portugal (muito) perto de atingir metas de renováveis para 2020

Cerca de 18% do total de energia consumida na União Europeia, em 2018, veio de fontes de energia renováveis, segundo os dados recentes do Eurostat – acima dos 17,5% em 2017 e mais do dobro que em 2004, onde apenas 8,5% da energia era proveniente destas fontes. Portugal está muito perto de alcançar a meta fixada para 2020, mas ficou atrás do objetivo por um ponto percentual.  

Notícia sobre:
Carolina Pimenta on Unsplash

Preço das casas sobe em flecha: Portugal com o quarto maior aumento da UE

Em 2019, os preços das casas em Portugal subiram 13,3% face ao ano anterior, para 2.028 euros por metro quadrado (m2), segundo o índice de preços do idealista. Dados recentes revelados pelo Eurostat, relativos ao terceiro trimestre do ano passado, confirmam este cenário, já que Portugal teve o quarto maior aumento da União Europeia (UE) em termos homólogos, sendo apenas superado por Letónia, Eslováquia e Luxemburgo.

Notícia sobre:

Raio-x ao setor residencial nos últimos 12 anos: casas estão 40% mais caras e rendas disparam 30%

Portugal e os restantes países da União Europeia não têm andado “de mãos dadas” em termos imobiliários. Pelo menos nos últimos 12 anos. Passamos a explicar: entre 2007 e o terceiro trimestre de 2019, os preços das casas aumentaram cerca de 40% em Portugal e as rendas dispararam quase 30% enquanto na UE sucedeu o contrário, ou seja, a subida é maior no caso do arrendamento – 21% contra 19,1% no preço da habitação.

Notícia sobre:

O peso dos transportes no orçamento familiar

As famílias portugueses gastaram 18,9 mil milhões de euros em transportes em 2018, um valor que representou 13,4% das despesas totais dos agregados nacionais. Trata-se de um valor superior ao verificado na média dos países da União Europeia (UE): 13,2%.

Notícia sobre:

Laranjas há muitas: Portugal é o quarto maior produtor da UE

Portugal é o quarto maior produtor de laranjas da União Europeia (UE), tendo registado um total de 340 mil toneladas produzidas em 2018, numa área de 17,5 mil hectares. Só Espanha, Itália e Grécia, por esta ordem, produzem mais laranjas.

Notícia sobre:

Portugueses gastam 16,4% do orçamento em alimentação e bebidas. É o teu caso?

Portugal é o 11º país da UE onde as famílias mais gastam com alimentação e bebidas face ao orçamento que têm. Os 16,4% verificados no país são bem superiores ao valor médio gasto pelos agregados da UE, que em 2018 foi de 12,1%, segundo dados do Eurostat.

Notícia sobre: