Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas de férias arrendadas na Internet: como evitar as fraudes

Photo by Ricardo Resende on Unsplash
Photo by Ricardo Resende on Unsplash
Autor: Redação

Estás a pensar aproveitar ainda esta semana do 25 de Abril para uma escapadela ou já a programar as próximas férias? As plataformas digitais serão uma das formas que te ocorrem para procurar uma alojamento para esses dias. E podem ser uma ótima solução. Mas atenção: há cuidados a ter no momento de arrendar uma casa de férias pela Internet, tal como te explicamos hoje no Deco Alerta. Destinada aos consumidores em Portugal, esta rubrica é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news.

Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Decidimos começar já a procurar casa para as nossa férias, evitando assim as precipitações de última hora, que, quase sempre, saem caras. Nunca experimentei o arrendamento através de plataformas digitais, mas dizem-me que, além de mais prático e cómodo, é mais barato. Que conselhos me podem indicar para não ser enganado?

O arrendamento da casa através da Internet é, sem dúvida, mais prático e cómodo com referes, mas também exige cuidados redobrados. Não é raro receber relatos de consumidores que arrendaram “gato por lebre” ou, ainda mais grave, foram burlados.

Para evitar burlas, sendo uma das mais comuns a do pagamento de um imóvel que não existe ou que pertence a uma terceira pessoa que nem sonha que a sua casa circula na internet, aconselhamos-te a ser previdente e a observar estes cuidados essenciais:

  • Desconfia sempre dos anúncios nas redes sociais ou em ‘sites’ que não são conhecidos e publicitam preços demasiadamente baixos - “quando a esmola é grande…”;
  • Confirma no anúncio o número de registo Alojamento Local (AL) e, depois, confirma-o no site do turismo de Portugal. Desta forma ficarás a saber a localização da casa, quem é o seu titular e os respetivos elementos de identificação;
  • Pesquisa na internet, se há anúncios semelhantes, com as mesmas fotos, ou se há denúncias de burlas sobre aquele anúncio;
  • Solicita mais informação sobre a casa, por exemplo se a casa está equipada, se tem televisão por cabo ou pede que enviem fotografias do interior. Podes verificar melhor a autenticidade da casa publicitada;
  • Procede à validação da identidade do anunciante/senhorio - validação do perfil de utilizador em plataformas na Internet e se a identidade do titular da conta bancária a depositar coincide com a do anunciante;
  • Não avances para o pagamento de qualquer reserva/sinal de casa, nem dês autorizações para pagamentos através do cartão de crédito sem teres comparado cuidadosamente esta com outras propostas e sem confirmar as condições de cancelamento - as políticas de cancelamento podem variar e algumas plataformas podem não reembolsar o valor das taxas de hospedagem.
  • Desconfia sempre que te pedirem pagamento através de cheque, dinheiro ou recurso a serviços de transferência em dinheiro.

Se algo correr mal, reclama! Informa-te sobre os teus direitos de consumidor.