Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Férias a 2 euros por dia em Itália? Nesta aldeia o alojamento é (quase) grátis

Em San Mauro La Bruca, a câmara oferece alojamento a 2 euros por dia por pessoa durante uma semana. A iniciativa arrancou no verão passado e foi um sucesso.

Tholus at it.wikipedia/CC BY-SA 3.0
Tholus at it.wikipedia/CC BY-SA 3.0
Autor: Flavio Di Stefano

Depois das casas por 1 euro, em Itália acaba de surgir outra iniciativa inusitada, neste caso para incentivar o turismo local para o verão de 2021. Em Cilento, na província de Salerno, existe uma aldeia que pelo segundo ano consecutivo oferece alojamento a 2 euros por dia por pessoa durante uma semana. Trata-se de San Mauro La Bruca e o idealista/news entrevistou o seu autarca, Francesco Scarabino.

A iniciativa foi lançada há pouco menos de um ano pela administração municipal, que este ano decidiu repetir a proposta de 2020. “Os primeiros 18 hóspedes chegaram a San Mauro La Bruca no último sábado, 26 de junho de 2021, e a iniciativa vai continuar durante todo o verão”, comenta o responsável.

Comércio e restauração animados pela iniciativa

Neste caso, a iniciativa prevê que a administração municipal de San Mauro La Bruca disponibilize gratuitamente 6 quartos duplos, na Praça Monsenhor Pasquale Allegro, durante 7 noites consecutivas - a mesma fórmula adotada no verão passado. As férias a 2 euros destinam-se a cidadãos italianos e estrangeiros maiores de idade, residentes fora da região da Campânia ou no estrangeiro, que não tenham familiares residentes no município de San Mauro La Bruca.

“Decidimos repetir a iniciativa de 2 euros porque em 2020 teve um grande sucesso, tanto que foi impossível atender a todos os 1.500 pedidos recebidos”, explicou o autarca de San Mauro La Bruca. “Digamos que o número de candidatos satisfeito foi uma gota no oceano”, comenta.

Mas por que é que a aldeia promoveu esta iniciativa? “No ano passado, a meta que nos propusemos foi atingida, pois muitos agricultores venderam queijos, azeites e produtos da terra em geral. E não só, muitos turistas decidiram ficar na aldeia mesmo depois da semana a 2 euros oferecidos pela Câmara Municipal, enchendo assim também hotéis e casas de férias”, refere.

“Todo o comércio da vila, incluindo restaurantes, ficou lotado durante o verão e até o bar da vila colocava mesas na praça, tornando-se praticamente um restaurante dada a grande procura. A nossa iniciativa foi uma vantagem para todos os cidadãos ”, sublinha Francesco Scarabino.

A ideia, para a atual administração, seria a de alargar a iniciativa para além do período de verão. “Se as restrições anti-covid o permitirem, e se eu for eleito nas próximas eleições, gostaríamos de oferecer alojamento por 2 euros no país também no outono e nas férias de Natal e Páscoa ”.