Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Bancos emprestaram 7,8 mil milhões para a compra de casa até setembro

Estes valores não se verificavam desde 2010, quando rebentou a crise financeira.

Photo by Josh Appel on Unsplash
Photo by Josh Appel on Unsplash
Autor: Redação

Até setembro, os bancos portugueses emprestaram 7,8 mil mihões de euros de crédito à habitação, valores que já não se verificavam desde 2010. Em setembro, a banca nacional concedeu 915 milhões de euros, menos 60 milhões que em agosto, mês em que foram concedidos 975 milhões para crédito à habitação, segundo os dados mais recentes do Banco de Portugal (BdP).

Há três meses consecutivos que os empréstimos para a compra de casa roçam os mil milhões de euros. Em agosto, de resto, foi registado um novo recorde que correspondia a um máximo desde a entrada em vigor de uma medida macroprudencial do BdP, que impõe limites aos novos créditos à habitação e ao consumo. Um travão que está em vigor desde julho do ano passado e que determina contratos com prazos mais curtos, taxas de esforço mais restritivas e um limite de financiamento até 90% do valor do imóvel, no caso do crédito à habitação.

O BdP divulgou ainda os valores dos empréstimos ao consumo, que se fixou nos 462 milhões de euros em setembro e nos 466 milhões em agosto. Ou seja, mais 7,7% face ao mesmo período do ano passado, e a quantia mais alta desde o mesmo período de 2004. Se juntarmos as diferentes finalidades de crédito às famílias, o valor acumulado no ano já ultrapassa os 13 mil milhões de euros. Entre o início de janeiro e o final de setembro, a quantia disponibilizada pelos bancos foi de 13.192 milhões de euros.