Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Que casa posso comprar e como ter um crédito à habitação sem poupanças

Antes de procurares um imóvel e um empréstimo, convém determinares qual o montante máximo a que podes chegar.

Comprar casa com crédito à habitação
Gtres
Autor: Redação

Chegou o momento de procurar casa, seja porque te queres tornar independente, encontrar uma casa melhor ou dar o salto de inquilino a proprietário. Trata-se de uma decisão que, como sabemos, tem impacto na vida financeira de qualquer um, uma vez que comprar casa significa também (muitas vezes) ter de pedir um crédito à habitação. Tentamos ajudar-te nesta tarefa com a ajuda de especialistas.

Em primeiro lugar, e antes de começares a investigar o mercado em busca da casa perfeita, deves procurar saber que imóvel podes comprar em função da tua situação financeira, familiar e laboral. Esse será o primeiro passo para delimitar o orçamento e as tuas opções, bem como o valor e tipo de crédito à habitação que necessitas para adquirir o imóvel, explicam os especialistas do idealista/créditohabitação.

Como calcular o orçamento máximo 

Uma forma simples de conseguir calcular o orçamento máximo é através da ferramenta online “A casa que podes comprar”, através da qual podes descobrir em poucos segundos o tipo de imóvel e o crédito à habitação que mais se adequa às tuas características atuais.

Para tal, apenas tens de introduzir alguns dados como: 

  • a área geográfica na qual gostarias que estivesse a casa;
  • se o imóvel será para habitação principal ou secundária;
  • a poupança inicial de que dispões;
  • as condições em que realizarás a compra.

A ferramenta analisa os teus dados e oferece-te um resultado com o orçamento a que podes aceder. É, de facto, uma forma fácil e rápida para orientar a procura do teu futuro novo lar. 

Uma das questões mais comuns na hora de encontrar um crédito à habitação é a falta de poupanças, principalmente no caso dos jovens. Apesar do facto de não se ter uma almofada económica ser uma dificuldade relevante, não é impeditivo, uma vez que existem diferentes fórmulas para se poder financiar a compra da tua casa ideal com as melhores condições possíveis. Mostramos em baixo algumas das alternativas que estão em cima da mesa.

Porque é necessário ter poupanças para pedir um crédito à habitação

Pode parecer estranho que, para pedir um crédito à habitação, seja necessário contar com poupanças, uma vez que quando necessitamos de um empréstimo para a compra de uma casa é porque não temos o dinheiro suficiente para poder adquiri-la. 

Há que ter em conta que a maioria dos créditos à habitação que a banca concede não cobre os 100% do montante de compra do imóvel. Em regra geral, o dinheiro que um banco empresta através de um crédito à habitação costuma situar-se no máximo em 90% do preço de compra. Os 10% restantes do preço da casa tem de alocar o comprador. Adicionalmente, também é necessário somar o montante que se gasta na transação, como por exemplo comissões de avaliação, formalização da escritura, impostos, etc.

Desta forma, a falta de poupanças na hora de solicitar um crédito à habitação é um obstáculo para obter financiamento, mas não é uma missão impossível. Há opções que permitem comprar casa sem necessidade de contar com uma almofada económica inicial. Revelamos quais.

Como conseguir um financiamento a 100% 

Apesar da importância das poupanças, há alternativas para quem não dispõe das mesmas. Toma nota: 

Comprar um imóvel do banco

Uma forma de aceder a um imóvel, com crédito e sem poupanças, é comprar uma casa de um banco. Desde a crise de 2008, as entidades bancárias acumularam bastante capital em forma de imobiliário. Contudo, o negócio principal das entidades bancárias não é este.

Por essa razão, os bancos disponibilizam esses imóveis com condições de financiamento diferenciadas e muitas vezes com preços mais acessíveis. Para este tipo de imóveis, o Banco de Portugal (BdP) não coloca o limite de financiamento de 90%, pelo que é possível obter financiamento a 100%. Neste tipo de imóveis, o banco é o principal interessado em desfazer-se dos mesmos.

Comprar casa em planta

Esta fórmula permite ir pagando a casa pouco a pouco, até alcançar 20% do preço total, média dos adiantamentos efetuados durante o projeto, e poupar o valor necessário para os impostos e despesas do processo.

Comprar casa em planta
Photo by Maksym Diachenko on Unsplash

Contudo, devemos ter em atenção que, no processo de aquisição de uma casa em planta, as condições dos empréstimos para habitação e a situação económica das famílias podem mudar, pelo que o processo de procura de crédito à habitação deve ser efetuado dois ou três meses antes da finalização da obra.

Recorrer a um intermediário de crédito

Uma das melhores opções na hora de aceder a um crédito à habitação quando se está numa situação de falta de poupanças é recorrer a um intermediário de crédito. Existem diferentes tipos, desde pessoas físicas a empresas especializadas que facilitam o acesso ao melhor crédito à habitação, tendo em conta as condições concretas do nosso perfil.

A principal vantagem de recorrer a um intermediário de crédito é que são figuras que dispõem de mais e melhor informação sobre o setor hipotecário. Deste modo, contam com uma visão mais ampla que o particular, o que lhes permite analisar melhor cada caso e identificar a solução que melhor se ajusta a cada pessoa.

A importância de encontrar a solução adequada a cada pessoa

Na hora de contratar um crédito à habitação, seja a 100% de financiamento ou não, é muito importante saber escolher o produto que melhor se adequa às nossas condições reais, dado que uma vez concedido e assinado o empréstimo já não há volta a dar. O crédito à habitação vai assumir um peso muito relevante no orçamento familiar nos próximos 20 ou 30 anos. Desta forma, é muito importante percebermos aquilo que podemos ou não assumir, de acordo com as nossas necessidades.

 

Compara os melhores créditos à habitação em idealista/créditohabitação e esclarece as tuas dúvidas de forma gratuita.