Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Empréstimo para a casa

Últimas notícias sobre "Empréstimo para a casa" publicadas em idealista.pt/news

Taxa de juro média dos novos créditos à habitação cai para 0,84% – um novo mínimo histórico

A taxa de juro média dos novos créditos à habitação – empréstimos para a compra da casa concedidos pelos bancos a clientes particulares – fixou-se em 0,84% em novembro, menos três pontos base face a outubro. Estabeleceu-se, desta forma, “um novo mínimo histórico pelo quarto mês consecutivo”, segundo dados divulgados esta terça-feira (5 de janeiro de 2021) pelo Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Crédito à habitação faz frente à Covid-19: bancos emprestam 1.113 milhões para a casa em novembro

Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação em novembro de 2020, ou seja, em plena pandemia da Covid-19, tendo emprestado – novas operações – 1.113 milhões de euros para a compra de casa, mais que no mês anterior (976 milhões de euros) e no período homólogo (978 milhões de euros). Trata-se, de resto, do valor mais elevado desde dezembro de 2019, que já tinha sido o mais alto desde julho de 2008. Em causa estão dados divulgados esta quarta-feira (6 de dezembro de 2020) pelo Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Crédito à habitação ao rubro em plena pandemia

O total de empréstimos concedidos pelos bancos às famílias continuou a subir em novembro de 2020, atingindo máximos desde setembro de 2015, com os créditos à habitação a somarem o valor mais elevado desde outubro de 2016. Segundo dados divulgados esta terça-feira (5 de janeiro de 2021) pelo Banco de Portugal (BdP), o 'stock' dos financiamentos aos particulares ascendia no final de novembro – em plena pandemia da Covid-19 – a 120.415,5 milhões de euros, mais que em outubro (120.041,5 milhões de euros) e que no período homólogo (118.836,1 milhões de euros).

Notícia sobre:

Bancos continuam a abrir a torneira do crédito à habitação em plena pandemia

O 'stock' dos empréstimos concedidos pelos bancos aos particulares para efeitos de crédito à habitação voltou a subir em outubro, em plena pandemia, para 94.237 milhões de euros. Trata-se do valor mais elevado desde fevereiro de 2017 e acima dos 93.998 milhões de euros de setembro e dos 93.309 milhões de euros de outubro de 2019. Os dados são do Banco de Portugal (BdP) e revelam que o conjunto total de financiamentos aos particulares aumentou para quase 120.042 milhões de euros, o valor mais elevado desde novembro de 2015.

Notícia sobre:

Bancos deram mais de 751 mil moratórias até setembro – crédito à habitação lidera ranking

Até 30 de setembro, data em que terminou o prazo para se aceder à moratória pública – aprovada pelo Governo na sequência da pandemia da Covid-19 –, os pedidos de adesão a moratórias de crédito abrangeram 812.214 contratos, tendo sido aprovadas e/ou concedidas 751.725 moratórias. Os restantes 60.489 contratos correspondem a situações que estavam ainda em apreciação ou que não preencheram as condições de acesso, revelou esta quinta-feira (5 de novembro de 2020) o Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Avaliação bancária das casas ainda em máximos históricos – 1.128 euros por m2 em setembro

Em setembro, o valor mediano de avaliação bancária em Portugal, realizada no âmbito de pedidos de crédito à habitação, manteve-se nos 1.128 euros por metro quadrado (m2) registados em agosto, mês em que atingiu um novo recorde – tinha subido um euro face a julho, segundo dados divulgados esta quarta-feira (28 de outubro de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). 

Notícia sobre:

Taxas de juro negativas nos empréstimos da casa até 2030 - por causa da Covid-19

As taxas Euribor – as mais usadas em Portugal para efeitos de concessão de crédito à habitação – continuam em queda e em terreno negativo, um cenário que se deverá prolongar por mais alguns anos, até 2030, devido à crise pandémica da Covid-19. Esta é, pelo menos, a previsão de alguns dos intervenientes do setor financeiro. E é uma boa notícia para quem pediu dinheiro emprestado ao banco para comprar casa, já que a prestação continará a baixar – ou pelo menos não tenderá a aumentar.

Notícia sobre:

Prestação da casa sobe 1,7% em outubro de 2021, quando acabar a moratória

Os portugueses que acederam à moratória do Estado e que viram ser suspenso, por isso, o pagamento da prestação da casa ao banco, vão ver o valor subir 1,7% em outubro de 2021, quando for retomada a mensalidade – o Governo prolongou por seis meses, até setembro de 2021, a suspensão da morotória, terminando hoje o prazo para aderir.

Notícia sobre:

Pandemia mantém Euribor em mínimos e dispara poupanças das famílias com o crédito da casa

A crise pandémica está a ter um reverso positivo para as muitas famílias portuguesas que pediram dinheiro emprestado ao banco para comprar casa. Isto porque as taxas Euribor – as mais usadas em Portugal para efeitos de concessão de crédito à habitação – continuam em queda, tendo atingido na semana passada mínimos históricos. O resultado deste cenário é uma redução na prestação da casa, sendo que a poupança das famílias em Portugal com créditos à habitação chega aos 195,3 milhões de euros.

Notícia sobre:
Marina Maliutina on Unsplash

Pandemia abranda crédito da casa no 2º trimestre: bancos emprestaram 833 milhões em junho

O negócio do crédito à habitação esteve ao rubro durante o início do ano, tendo a concessão abrandado a partir de abril, mês já marcado pela pandemia da Covid-19. Em junho, os bancos emprestaram 833 milhões de euros para a compra de casa, ligeiramente mais que em maio (830 milhões) e em abril (831 milhões), segundo dados do Banco de Portugal (BdP). Um montante, portanto, bem inferior ao registado em janeiro (977 milhões), fevereiro (919 milhões) e março (952 milhões).

Notícia sobre: