Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Linha circular é a "melhor solução" para o Metro de Lisboa

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

A linha circular, que vai ligar o Rato ao Cais do Sodré, "é o primeiro passo da futura rede de transportes”, de acordo com o presidente do Metro de Lisboa (ML), para quem esta solução é a que melhor serve os interesses dos utilizadores deste meio de transporte. Com as futuras alterações, a linha amarela irá terminar em Telheiras.

Vítor Domingues Santos foi ouvido na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, frisando que a construção da linha circular “é o primeiro passo para a construção futura da rede de metropolitano”, segundo a Lusa. O objetivo, de acordo com o responsável, é o de garantir intervalos de operação de quatro minutos, para distribuir a população por todas as zonas de trabalho.

"Entendemos que a linha circular é o primeiro passo. Entendemos que é ligando o centro de Lisboa de onde vão sair radiais", afirmou o presidente do ML, citado pela Lusa, reconhecendo que há zonas na cidade mal servidas.

Segundo os estudos realizados, "a procura projetada aponta para um crescimento de 52% da procura, o que representa um acréscimo de cerca de 3,8 milhões de utilizadores", disse Vítor Domingues Santos, colocando a decisão final nas mãos do Governo. 

O plano de expansão não contemplará, assim, a ligação a outros municípios da área metropolitana de Lisboa, nomeadamente ao concelho de Loures. O presidente do ML sublinhou que para esses locais deverá ser encontrada uma solução junto de outros operadores de transporte. "Cada quilómetro de rede de metropolitano tem um custo de 60 a 70 milhões de euros. O custo de manutenção é caro e o metropolitano não pode ser uma espécie de intercidades, tem de estar sempre a circular", disse.

Linha amarela vai acabar em Telheiras

O novo plano de desenvolvimento operacional da rede prevê uma ligação da estação do Rato (atual linha amarela) ao Cais do Sodré (linha verde), com duas novas estações na Estrela e em Santos. No entanto, o atual traçado da linha amarela, que liga as estações de Odivelas ao Rato, irá sofrer alterações de percurso e passará a integrar também a estação de Telheiras (linha verde).

Quer isto dizer que a linha amarela passará a ligar Odivelas a Telheiras (com desvio no Campo Grande) e as restantes atuais estações que fazem parte desta linha (Cidade Universitária-Rato) passarão a fazer parte da verde, que irá assumir um trajeto circular.