Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Dono da Louis Vuitton entra no pódio das 3 maiores fortunas do mundo

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O líder da LVMH - empresa de produtos de luxo - acaba de juntar-se ao pódio dos homens mais ricos do mundo. O francês Bernard Arnault aumentou o seu património líquido em quase 32 mil milhões de dólares desde o início do ano, entrando assim no ranking de fortunas superiores a 100 mil milhões de dólares, ao lado dos americanos tecnológicos Bill Gates e Jeff Bezos.

Graças à boa performance da LVMH em bolsa, com as ações da empresa a dispararem mais de 40% este ano e à subida das vendas de produtos de luxo que comercializa, de marcas premium como as malas Louis Vuitton, o conhaque Hennessy, o champanhe Dom Perignon ou os relógios Tag Heuer, Bernard Arnault conseguiu o aumento de fortuna mais acentuado entre os 500 membros do índice de Bilionários da Bloomberg.

A fortuna de Arnault, avaliada em 100,4 mil milhões de dólares, equivale a mais de 3% da economia francesa, realçando a diferença de riqueza no seu país, onde os manifestantes têm saído às ruas a reivindicar mais impostos aos mais ricos.

Como conseguiu Arnault esta fortuna

Este empresário, de 70 anos, e a sua família estão entre os magnatas que em abril doaram mais de 650 milhões de dólares para a reconstrução da Catedral de Notre Dame depois de parte da igreja ter sido consumida por um incêndio.

Arnault controla cerca de metade da LVMH através de uma holding familiar e ainda detém 97% da Christian Dior, fundada em 1949, três antes do seu nascimento. Entrou no mercado de produtos de luxo depois de ter comprado um grupo têxtil que detinha a Christian Dior. O empresário vendeu todos os outros negócios da empresa e usou os lucros na aquisição de uma participação de controlo na LVMH em 1988.

Mas este não foi o único gaulês a destacar-se no índice da Bloomberg. Os multimilionários franceses foram, aliás, os que mais aumentaram as suas fortunas entre os membros europeus no ranking de 2019, com Arnault, François Pinault e Françoise Bettencourt Meyers a arrecadarem mais de 40 mil milhões de dólares entre os três.

Entretanto, e segundo conta a agência de notícias internacional, os irmãos por detrás da marca Chanel, Gerard e Alain Wertheimer, viram as suas fortunas disparar 9,8 mil milhões de dólares esta semana depois de a empresa francesa ter apresentado os resultados de 2018.

Bill Gates, co-fundador da Microsoft, doou mais de 35 mil milhões de dólares para a Fundação Bill & Melinda Gates. Já Jeff Bezos, dono da Amazon, viu a sua fortuna encolher 40 mil milhões de dólares no início do ano depois de ter se ter divorciado de MacKenzie Bezos.