Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Marcelo marca eleições para 6 de outubro (e Centeno desiste do FMI)

Wikipedia
Wikipedia
Autor: Redação

Agosto arrancou com duas notícias relevantes para a política nacional. No primeiro dia do mês ficou a saber-se que Marcelo Rebelo de Sousa confirmou, oficialmente, a data das próximas eleições legislativas - no dia 6 de outubro de 2019 - e Mário Centeno comunicou que, de momento, vai afastar-se da corrida à liderança do FMI - Fundo Monetário Internacional.

A confirmação, já esperada do 6 de outubro para que os portugueses votem nesse domingo sobre o próximo Governo, foi feita pela Presidência da República, num comunicado que informa que Marcelo Rebelo de Sousa já assinou o decreto para fixar a data das próximas eleições.

Já o atual ministro das Finanças, Mário Centeno, revelou por Twitter que ficaria de fora da primeira ronda de votações, agendada para esta sexta-feira, para determinar o futuro substituto de Christine Lagarde como líder do FMI - na sequência da sua saída para a presidência no Banco Central Europeu (BCE).

Caso não seja encontrado um consenso ou maioria qualificada nesta votação, Centeno admite reentrar no processo. 

"A retirada de candidatura do português não só tem a ver com a preservação do nome de Centeno para reentrar na corrida ao FMI, mas também para não se colocar perante uma situação desconfortável diante dos parceiros do Eurogrupo", segundo escreve Expresso, com o argumento de que "caso fosse a jogo na sexta-feira, o ministro das Finanças corria o risco de ver colegas seus, do organismo que lidera, a votarem contra si, o que poderia enfraquecer a sua posição".