Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

BCE corta projeções para 2020: economia deverá crescer 1,1%

A tendência é de estabilização na desaceleração do crescimento. 

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O Banco Central Europeu (BCE) cortou as projeções de crescimento económico para o próximo ano. Após um crescimento de 1,2% do PIB este ano, o BCE vê a economia a crescer 1,1% em 2020 (menos 0,1 pontos percentuais que na anterior projeção) e 1,4% em 2021 e 2022. A tendência é de estabilização na desaceleração do crescimento. 

“Os dados recebidos, desde a última reunião do Conselho de Governadores em outubro, apontam para contínuas pressões nulas de inflação e fracas dinâmicas de crescimento na Zona Euro, apesar de se verem sinais iniciais de estabilização na desaceleração do crescimento e um aumento leve na inflação subjacente em linha com as nossas anteriores expectativas”, disse Christine Lagarde, nova presidente do BCE, citada pelo ECO, na primeira reunião de política monetária.

BCE
BCE

Relativamente à inflação, as projeções apontam para uma aceleração de 1,2% este ano, 1,1% em 2020 (0,1 ponto acima da anterior projeção), 1,4% em 2021 (menos 0,1 ponto) e 1,6% em 2022. Lagarde reconhece a trajetória positiva da inflação, assumindo, apesar disso, que o valor não é "satisfatório", uma vez que continua a ficar áquem dos objetivos do BCE.

“Os riscos para o outlook de crescimento da Zona Euro, relacionados com fatores geopolíticos, aumento do protecionismo e vulnerabilidades nos mercados emergentes, continuam inclinados no sentido descendente, mas tornaram-se menos pronunciados“, acrescentou a responsável, frisando a ideia de que a indústria europeia está a ser penalizada pelas tensões no comércio internacional.