Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Autárquicas 2021: Moedas vence em Lisboa e Moreira mantém-se no Porto

Nas eleições autárquicas 2021, o PS foi o partido mais votado. A grande surpresa da noite eleitoral foi Moedas, que derrotou Fernando Medina com 34,25% dos votos.

Autárquicas 2021: Moedas vence em Lisboa e Moreira mantém-se no Porto
Photo by Louis Paulin on Unsplash
Autor: Redação

Portugal voltou às urnas este domingo, 26 de setembro, para escolher aqueles que vão dirigir, nos próximos quatro anos, os destinos dos 308 munícipios e 3091 freguesias do país. Nestas eleições autárquicas 2021, o PS foi o partido mais votado, mas também registou o pior saldo entre câmaras ganhas e perdidas. Rui Moreira venceu no Porto como indepedente, mas sem maioria absoluta, numa noite eleitoral em que a grande surpresa foi Carlos Moedas. O candidato do PSD derrotou Fernando Medina com 34,25% dos votos e conquistou Lisboa, contrariando todas as sondagens.

*Resultados à hora de publicação desta notícia

Nestas eleições autárquicas 2021 o PS ficou à frente de 149 autarquias (em 123 das quais maiorias absolutas) e o PSD subiu para 114. Contas feitas, os socialistas conquistaram 22 autarquias, mas perderam 34 (-12), e os sociais-democratas venceram 32 e perderam 16 para outros partidos. Já CDU conquistou 19 câmaras e os independentes 20. O CDS manteve as seis que já tinha e o BE e Chega não conquistaram nenhum município.

A taxa de abstenção nas eleições autárquicas deste ano está nos 46,3%, segundo os dados disponibilizados no site da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, numa altura em que 99,58% dos votos estão contados. Trata-se da segunda taxa de abstenção mais alta desde as primeiras eleições autárquicas em 1976.

Moedas derruba Medina e Moreira mantém-se no Porto

O social-democrata Carlos Moedas foi a grande surpresa da noite. Foi eleito presidente da Câmara Municipal de Lisboa, com 34,25% dos votos, “roubando” a autarquia ao PS, que liderou o executivo autárquico da capital nos últimos 14 anos. Em segundo lugar, com 33,3% dos votos, de acordo com os resultados oficiais das autárquicas de domingo, ficou o atual presidente da autarquia, Fernando Medina, que várias sondagens davam como o provável vencedor.

Fernando Medina assumiu a derrota pelas 02h30 desta segunda-feira, 27 de setembro de 2021, e felicitou Carlos Moedas por “uma indiscutível vitória pessoal e política”. Já Moedas diz ter vencido “contra tudo e contra todos”, porque “a democracia não tem dono”, agradecendo o “voto de confiança” e comprometendo-se a “mudar a capital”. “Fizemos história, fez-se história hoje em Lisboa”, reforçou o ex-comissário europeu.

O secretário-geral do PS, António Costa, assumiu a frustração com a "derrota inesperada" do socialista Fernando Medina na sua recandidatura. "Como toda a gente sabe, foi uma derrota inesperada, não havia nenhum indicador que apontasse para este resultado, mas a democracia é mesmo assim", lamentou o primeiro-ministro. Ainda assim, frisou a “vitória claríssima” do PS nestas eleições.

Photo by Gustavo Soares on Unsplash
Photo by Gustavo Soares on Unsplash

Já no Porto confirmou-se a vitória de Rui Moreira, com 40,72% dos votos. O independente foi eleito para um terceiro e último mandato como presidente da Câmara do Porto, mas perdeu a maioria absoluta conquistada nas autárquicas de 2017. Em 2017, Rui Moreira obteve 44,46% dos votos e sete dos 13 mandatos, governando assim com maioria absoluta. “O Porto é e continuará a ser forte, independente, com carácter granítico, que nunca esquece o papel determinante que teve na história do nosso país”, comentou o autarca depois de conhecidos os resultados.

Os resultados ao segundo por distrito, concelho e freguesia nas votações para câmaras e assembleias municipais e assembleias de freguesia podem ser consultados em https://www.autarquicas2021.mai.gov.pt/.

*Com Lusa