Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Museu da Diáspora e da Língua Portuguesa nasce em Matosinhos “pela mão” de Souto Moura

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

O Museu da Diáspora e da Língua Portuguesa vai ser projetado pelo arquiteto Eduardo Souto Moura e ficará instalado numa antiga fábrica de Matosinhos. Em causa está um investimento superior a 2,5 milhões de euros, que incluiu a reabilitação do imóvel.

“Escolhemos o arquiteto Eduardo Souto de Moura porque é um Prémio Pritzker [considerado o mais importante da arquitetura] e porque vai engrandecer e valorizar, ainda mais, o projeto”, disse o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos (CMM), Guilherme Pinto, citado pela Lusa.

Segundo a agência de notícias, o projeto está a ser encabeçado pela antiga ministra da Cultura Isabel Pires de Lima, sendo pretensão da autarquia inaugurar este novo espaço museológico em 2017.

Para Guilherme Pinto, o facto de Souto de Moura ter projeção internacional é “um motivo de atração”. “Tem [Eduardo Souto de Moura] colaborado intensamente com o concelho de Matosinhos, mas ainda não tínhamos uma obra dele cá, tirando a marginal, e queríamos muito ter. Daí o convite”, referiu o autarca, salientando que o arquiteto aceitou o desafio sem hesitar.  

O presidente da CMM adiantou que o museu “vai celebrar a língua portuguesa e a aventura da portugalidade pelo mundo fora”. “As conquistas dos portugueses, a influência dos portugueses na língua ou as histórias de sucesso dos que saíram estarão expostas no museu”, frisou.