Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Wang Jianlin, o milionário chinês que comprou salas de cinema em Portugal

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Chama-se Wang Jianlin e é o presidente executivo do grupo Wanda, que adquiriu em 2012 o grupo norte-americano AMC Theatres, tornando-o no dono do maior grupo mundial de salas de cinema. O empresa do milionário chinês anunciou agora a compra do grupo britânico Odeon & UCI Cinemas, que gere em Portugal as salas de cinema do El Corte Inglés e do Dolce VIta Tejo, em Lisboa, e do Arrábida 20, no Porto.

A transação ascende a 921 milhões de libras (1,091 mil milhões de euros), segundo os números avançados pelas agências internacionais de notícias, e prevê a aquisição do grupo britânico que detém 242 cinemas e 2.236 ecrãs (salas) no mercado europeu, escreve a Lusa.

Em Portugal, a UCI Cinemas detém 45 salas e um total de 9.279 lugares, repartidas pelo UCI El Corte Inglés, o Dolce Vita Tejo e o Arrábida Shopping. Teve uma receita bruta de bilheteira de 8,053 milhões de euros em 2015, com 68.732 espetadores, o que corresponde a cerca de 11% do mercado português de exibição (75,012 milhões de euros), sendo apenas superada pela NOS Audiovisuais (46,655 milhões de espetadores, no mesmo período).

De referir que Wang Jianlin é considerado o homem mais rico da Ásia, com uma fortuna avaliada em cerca de 26 mil milhões de euros em 2016, e o 26º mais rico do mundo.

Recentemente soube-se que Wang Jianlin – além da atividade empresarial serviu o exército chinês, de 1970 e 1986, e foi deputado do Partido Comunista, no Congresso – aquiriu uma posição de 20% no clube de futebol espanhol Atlético de Madrid. O grupo Wanda era, no final do ano passado, o maior proprietário em todo o mundo, com um portefólio de 133 edifícios e 84 hotéis, com uma área total superior a 26 milhões de m2.