Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Promotora espanhola Vía Célere expande-se para Portugal onde vai construir 276 casas

Juan Antonio Gómez-Pintado, fundador daquela que é uma das maiores promotoras do país vizinho / Vía Célere
Juan Antonio Gómez-Pintado, fundador daquela que é uma das maiores promotoras do país vizinho / Vía Célere
Autor: Redação

A promotora espanhola Vía Célere, especializada no desenvolvimento, investimento e gestão de ativos imobiliários, decidiu internacionalizar-se para o mercado português. A companhia, liderada por Juan Antonio Gómez-Pintado, vai arrancar a sua atividade em Portugal com um projeto de quatro fases em Oeiras, arredores de Lisboa, que contempla a construção de até 276 casas.

O desenvolvimento deste projeto imobiliário - que marca um novo momento na vida daquela que é uma das principais promotoras do país vizinho - vai arrancar no segundo trimestre de 2018, num total de mais de 46.000 metros quadrados (m2) de solo residencial e comercial. Nesta primeira fase, está previsto o levantamento de 15.800 m2 edificáveis, em que serão construídas até 120 residencias plurifamiliares.

Porquê Portugal?

"Este é o momento adequado para avançar com o desenvolvimento de novos projetos em Portugal. Pelo seu crescimento económico sustentado e a crescente confiança e capacidade de compra dos seus consumidores, num contexto de maior acesso ao financiamento e baixas taxas de juro, o mercado luso apresenta-se como uma oportunidade de investimento imobiliário", explica o presidente da Vía Célere, citado em comunicado.

Juan Antonio Gómez-Pintado, fundador da empresa que recentemente foi comprada pelo fundo Värde e fusionada com a promotora Dospuntos, declara ainda que "graças aos nossos métodos construtivs inovadores, vamos aportar competitividade a um mercado com uma oferta escassa de produto residencial novo e com forte procura".

Desde a sua fundação em 2007, Vía Célere entregou já mais de 1.200 casas de alta qualidade em toda a geografia espanhola, empregando hoje em dia cerca de 200 profissionais.