Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Gerard Piqué engorda património: compra edifício ao fundo Stoneweg em Barcelona

Gerard Piqué está a engordar a sua carteira de ativos imobiliários. O jogador do FC Barcelona acaba de fechar a compra de um edifício residencial no coração de Barcelona (Espanha) ao fundo hispano-suíço Stoneweg por quase 15 milhões de euros, como confirmaram fontes próximas da operação ao idealista/news.

O edifício está localizado no número 79 da casa Pau Claris, em pleno centro da capital catalã, e que até agora era propriedade da Stoneweg, que recusou comentar o assunto. O imóvel está pronto para ser reabilitado e dar lugar a casas de luxo, uma vez que lhe foi atribuída uma licença para realizar obras profundas.

Com esta compra, o futebolista engorda um pouco mais o seu património, avaliado recentemente em cerca de 80 milhões de euros. Um “bolo” composto por muitos negócios e propriedades (não só imóveis, mas também veículos), além do que acumula com publicidade e remuneração anual como futebolista (15,74 milhões brutos em 2017, segundo a Forbes).

Piqué gere os ativos imobiliários através de um dos seus “family offices”, Kerad Hólding, empresa que fundou com o pai e o irmão.

“Business man”

À margem da profissão e dos compromissos publicitários, o jogador de futebol participa em diferentes negócios. Como explicou ao El País na semana passada, Piqué tem participações em empresas de energia, bebidas isotónicas e até óculos de sol. Além disso, é sócio-fundador da Kosmos Holding juntamente com outros empresários, incluindo o fundador e CEO da Rakuten, Hiroshi Mikitani.

Através desta holding, Piqué e os sócios comercializam a nova Copa Davis. O grupo empresarial, que comprou o FC Andorra, conta com uma divisão dedicada à produção de conteúdo audiovisual desportivo chamada Kosmos Studios.

Além disso, o marido de Shakira tem uma sociedade de investimento de capital variável (SICAV), chamada Kerad 3 Invest, que excede os 11 milhões de euros em património.