Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Abanca compra histórica Quinta da Boavista para reforçar investimento no Douro

Banco espanhol de capital venezuelano, que desistiu de entrar no banco Eurobic, visa consolidar posição no setor dos vinhos nacionais.

Lima & Smith
Lima & Smith
Autor: Redação

Desistiu de comprar a participação da empresária Isabel do Santos no banco Eurobic, há menos de duas semanas, mas a aposta do Abanca em Portugal continua a dar sinais de estar em alta. Em plena crise, gerada pela pandemia da Covid-19, o banco espanhol de capitais venezuelanos fechou a aquisição da Quinta da Boavista, por valor não revelado, através da participada Sogevinus - um dos maiores grupos no setor dos vinhos nacionais, dono das quintas de S. Luiz, Arnozelo e do Bairro, e de marcas como a Cálem, Kopke, Barros e Burmester.

A operação de compra da propriedade no Douro - realizada pelo banco que ficou com a operação bancária do Deutsche Bank em Portugal - inclui a aquisição das marcas Quinta da Boavista e Boa-Vista e foi assinada com a empresa Lima Smith, proprietária da Quinta da Boavista desde 2013, além de outra vinícola na região do Douro, a Quinta da Covela, em Baião.

A Quinta da Boavista faz parte da Região Demarcada do Douro desde a sua primeira demarcação em 1756. No século XIX, estava nas mãos do empresário inglês Joseph James Forrester, conhecido como Barão de Forrester. Antes da aquisição pela dupla de empresários Marcelo Lima (brasileiro ) e Tony Smith (inglês) - a histórica propriedade pertenceu à Sogrape, o maior grupo vinícola nacional, e era aí que eram produzidas as uvas para a sua marca de vinho do Porto Offley.

Quinta integra gigante do vinho do Porto

Localizada na margem direita do rio Douro, em plena região do Cima-Corgo, a Quinta da Boavista é uma das vinhas mais antigas das margens do Douro e possui 80 hectares, dos quais 36 são área de vinha, uma grande parte dos quais dos vinhedos quase seculares. Dessas terras, surgiram vinhos reconhecidos internacionalmente, como a Quinta da Boavista Vinha do Oratório ou a Quinta da Boavista Vinha do Ujo.

“A Quinta da Boavista tem sido muito bem sucedida nos últimos anos no desenvolvimento de vinhos reconhecidos internacionalmente e a nossa expectativa é continuar a produzir grandes vinhos aqui”, sublinha Sergio Marly, CEO do Grupo, citado em comunicado.

A Sogevinus tem atividade na produção e comercialização de vinhos do Porto e vinhos Douro DOC, apresentando-se como “líder da categoria de vinho do Porto em Portugal”. Presente em 60 países, a empresa diz produzir uma média anual superior a 8,8 milhões de garrafas (7,8 milhões de Porto e um milhão DOC Douro), detendo ainda “um total de 360 hectares de vinhas na Região Demarcada do Douro”.