Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Viana do Castelo faz empréstimo de 2,7 milhões para obras a realizar até 2021

Em causa estão investimentos em estradas, equipamentos escolares e desportivos.

Arménio Belo via Câmara Municipal de Viana do Castelo
Arménio Belo via Câmara Municipal de Viana do Castelo
Autor: Lusa

A Câmara Municipal de Viana do Castelo (CMVC) aprovou a contratação de um empréstimo de 2,7 milhões de euros para financiar investimentos em estradas, equipamentos escolares e desportivos a concluir até 2021.

Na apresentação da proposta, o presidente da autarquia, o socialista José Maria Costa, explicou que, com a contratação daquele empréstimo, “não fica colocada em causa a disponibilidade financeira do município”, acrescentando que os 2,7 milhões de euros visam “garantir a componente nacional de candidaturas apresentadas a fundos comunitários e já aprovadas, com taxas a fundo perdido de 85%”. 

Segundo a Lusa, daquele montante, a aplicar em 2020 e 2021, cerca de um milhão de euros será investido na requalificação de estradas e caminhos municipais, meio milhão de euros na reabilitação do pavilhão municipal Zé Natário, 900 mil euros na construção de relvados sintéticos e equipamentos desportivos e 300 mil euros na requalificação da escola EB 2,3 Pintor José de Brito.

O PSD, que se absteve na votação, justificou a decisão com o facto de, em fevereiro, a assembleia municipal ter aprovado a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo para financiamento de investimento, no valor total de 3.882.500 euros, mas “muitos destes investimentos não foram realizados”.

“A nova proposta para investimentos vem hipotecar a liquidez financeira deste município. Preocupa-nos este facto, não os investimentos, porque os consideramos relevantes para a estratégia de desenvolvimento local. A nossa preocupação prende-se exclusivamente com o não comprometimento financeiro da autarquia, uma vez que nos parece que, neste momento, particularmente devido às contingências atuais de crise, é um risco enveredar por uma estratégia de investimento assente em empréstimos bancários”, sustenta a declaração de voto do PSD.

Na reunião camarária realizada na quinta-feira (13 de agosto de 2020), foi ainda aprovada, por unanimidade, a abertura de um concurso público, no valor de 750 mil euros, para concluir a remoção de coberturas com placas de fibrocimento de cinco escolas do concelho. De acordo com a proposta, as escolas básicas da Abelheira, Carteado Mena, Pedro Barbosa, Foz do Neiva e Arga e Lima “vão ter as atuais coberturas substituídas por painéis de poliuretano em sistema 'sandwich'".

“Este investimento municipal corresponde à última fase da remoção de fibrocimento nos edifícios escolares”, sustenta o município, lembrando que, até 2017, foram investidos mais de meio milhão de euros na substituição das coberturas em fibrocimento de 13 equipamentos escolares, designadamente escolas de ensino básico e jardins-de-infância”, refere a proposta aprovada.