Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Liga Portuguesa de Futebol Profissional investe 18 milhões em novo "edifício icónico" no Porto

Museu, centro de formação e praça do futebol vão nascer na zona do Ramalde. Obras devem arrancar em julho de 2021 e ficar concluídas em janeiro de 2023.

Photo by Chaos Soccer Gear on Unsplash
Photo by Chaos Soccer Gear on Unsplash
Autor: Redação

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional pretende que a sua futura sede, planeada para nascer num terreno agora desocupado da Rua de John Whitehead, na freguesia do Ramalde, seja um "edifício icónico" e um projeto de impacto nacional - e, não apenas, regional. Em causa está um investimento de 18 milhões de euros, estando previsto que as obras arranquem em julho de 2021 e fiquem concluídas em janeiro de 2023. "Este ambicioso projeto será autossustentável, uma vez que o edifício será pago através da receção de eventos nacionais e internacionais", diz a Liga no seu site oficial.

Desenhado gabinete portuense OODA, também envolvido no projeto de reabilitação do antigo Matadouro Industrial do Porto, o edifício será composto por sete andares, irá receber um “grande museu” dedicado ao futebol profissional, terá um centro de formação, uma incubadora de empresas, uma sala multiusos e um auditório com capacidade para 400 pessoas, uma praça do futebol com capacidade para receber mais de mil pessoas em dias de jogo, uma zona 'high tech' (onde se realizarão atividades ligadas à performance de desempenho de jovens jogadores e profissionais), zona de restauração e loja com as 34 marcas do futebol nacional representadas.

O projeto do Arena Liga Portugal, num terreno cedido pela antiga governação autárquica socialista em 1988, foi apresentado esta segunda-feira, dia 12 de outubro, na reunião de câmara da autarquia, pelo presidente da LPFP, Pedro Proença, que levou uma maquete da futura casa da Liga e algumas projeções do edifício, tendo declarado que "será um “edifício icónico” do Porto que “em nada ficará atrás da Casa da Música”, segundo conta o Público.

A LPFP irá ainda, em parceria com a Universidade Católica e a Liga Espanhola, criar a “primeira licenciatura mundial” em organização e futebol profissional, um curso que poderá receber 100 estudantes.

A disputa entre municípios para receber a sede da Liga foi grande, disse Pedro Proença, garantindo que se a Assembleia Municipal não aprovar o contrato que a Câmara do Porto quer assinar com a Liga, o projeto não estará em causa.