Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Património industrial do Barreiro renasce com projeto ligado às artes e cultura

O projeto Fábrica nasceu de uma parceria entre a empresa Baía do Tejo e a Câmara Municipal do Barreiro, e vai dar uma nova vida ao património industrial do município.

Museu Industrial, Barreiro / Google Maps
Museu Industrial, Barreiro / Google Maps
Autor: Redação

De uma parceria que junta a empresa Baía do Tejo e a Câmara Municipal do Barreiro, nasceu o Projeto Fábrica, que pretende dar nova vida ao património industrial da cidade, com atividades ligadas às artes, à cultura e à investigação. O objetivo é, também, projetar a imagem do município à escala nacional e internacional.

O Projeto Fábrica é um projeto cultural cuja criação foi formalizada esta quarta-feira (dia 19 de maio), e surge na sequência da classificação - pela Direção Geral do Património Cultural (DGPC) -, do Património Industrial da Baía do Tejo, como conjunto de interesse público, segundo a notícia avançada pelo jornal Expresso.

Em causa está o conjunto de imóveis ligados à atividade industrial e à obra social da Companhia União Fabril (CUF), no Barreiro, que agora será dinamizado e transformado para albergar atividades de cariz artístico e cultural.

Segundo os responsáveis do projeto, que irá contar com a participação da Fundação Amélia de Mello no Conselho Consultivo, a nova Fábrica irá ativar um conjunto de equipamentos culturais com uma coerência cultural e forte componente de inovação e criatividade, que poderão contribuir para a criação de dinâmicas de atração de novos públicos; concretizar o potencial do património industrial como fator de desenvolvimento económico e turístico da cidade; afirmar o património industrial como marca da identidade da cidade, constituindo-se como um território de visitação e acolhimento de atividades culturais e artísticas; e promover o desenvolvimento da investigação científica ligada à temática do património industrial.