Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço da eletricidade em máximos: truques para poupar na fatura da luz

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A eletricidade atingiu esta semana o pico mais alto do ano no mercado ibérico e esta escalada de preços é mais um fator de pressão na preparação das tarifas de eletricidade para 2019. Assim, o melhor é mesmo cada um de nós tentar poupar na fatura da luz em casa. Para isso, não podes perder este guia. Avisamos-te, desde já, que apagar as luzes não basta. Existem mil e uma formas de reduzir o consumo de energia no lar, que agora te explicamos nesta lista de truques.

Do outro lado da fronteira, o governo espanhol já decidiu tomar medidas para tentar fazer com que os preços baixem para o consumidor - anunciando que irá decretar a suspensão do imposto especial sobre os produtores de eletricidade. Enquanto o Governo de Costa não dá sinais de iniciativas do género, o melhor é cada um de nós tomar as rédeas da fatura da luz.

Potência contratada: implica o pagamento de um valor fixo. A potência pode se mais alta ou mais baixa dependendo dos aparelhos que tenhamos ligados à rede. Muitas vezes temos mais potência contratada do que aquela que verdadeiramente necessitamos. Contacta o teu fornecedor, para baixar o nível. É uma forma fácil de cortar na despesa.

Tarifa elétrica: revê bem a que tens contratada porque pode não te compensar. Não existe apenas uma tarifa elétrica, há várias, e uma delas é de discriminação horária. Se estás fora grande parte do dia, ou pelo contrário, vê bem que tipo oferta pode encaixar melhor contigo.

Lâmpadas sustentáveis: já não é desculpa, é uma realidade. As bombas incandescentes consomem mais e contaminam. E por isso mesmo a sua fabricação foi proibida e estão a ser substituidas por outras com tecnologia LED - não contêm elementos tóxicos, e ainda que custem mais, compensam pela redução da fatura.

Eletrodomésticos: podem ser um grande aliado da vida doméstica, mas também podem ser um grande inimigo na hora de fazer contas aos gastos familiares. Não é preciso ir a correr a tirar todos da ficha, mas antes fazer um uso mais responsável dos aparelhos.

As máquinas da loiça e as de lavar e secar roupa, a par do computador, são os que mais gastam. Mas o rei do consumo é o frigorifico. Tem atenção também ao uso do forno, que costuma consumir bastante.

Assim, na hora que vais comprar um eletrodoméstico presta bem atenção à etiqueta energética, para comprovar que seja eficiente. Para isso, o melhor é que seja de classe A. E mesmo que sejam um pouco mais caros, como no caso das LED, a poupança na fatura de energia vai acabar por compensar.

E atenção, muita atenção, ao consumo fantasma: o teu computador não está sempre completamente apagado; se continua semi-acendido continua a gastar, mas a gastar...

Outras dicas passam por passar a ferro várias peças de roupa e não apenas uma - para rentabilizar o gasto de aquecer a máquina; ou limpar as paredes do forno e evitar abri-lo quando esteja a funcionar.

Por outro lado, podes meter garrafas de água fria no frigorifico que vai ajudar a manter o frio do aparelho e a gastar menos eletricidade.

Ver mais notícias sobre: 
EnergiaDespesas com a casaFaturasLuz