Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Despesas com a casa

Últimas notícias sobre "Despesas com a casa" publicadas em idealista.pt/news

IMI começa a ser pago esta semana

A juntar à entrega das declarações de IRS, para quem o faz pela Internet, abril é também o mês do pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), isto se o mesmo for inferior a 250 euros. Caso varie entre os 250 e os 500 euros pode ser pago em dois meses, abril e novembro. Se for superior a 500 euros, o contribuinte pode pagar em três prestações: abril, julho e novembro.

Notícia sobre:

Apenas 17 municípios vão cobrar taxa máxima do IMI

Apenas 17 dos 308 municípios portugueses decidiram aplicar a taxa máxima do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Cerca de 143, por outro lado, comunicaram às Finanças que vão aplicar a taxa mínima de 0,3% de IMI aos munícipes.

Notícia sobre:

IMI pode ser reduzido nas autarquias em rutura financeira

O Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) traz mais mudanças no que toca ao Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Significa isto que, a partir do próximo ano, os municípios que aderiram ao Fundo de Apoio Municipal vão passar a ter maior autonomia na fixação das taxas do IMI, deixando de ter de cobrar o imposto pelo valor máximo.

Notícia sobre:

Já pagaste o IMI? Tens até final do mês para o fazer

O prazo para pagar o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), caso o valor seja superior a 250 euros, termina este mês. Se ainda não pagaste este imposto apressa-te, porque quem não cumprir os prazos vai ver a fatura aumentar – serão acrescidos juros de mora (1% ao mês).

Notícia sobre:

Famílias podem manter fornecedor da luz de mercado livre com preço regulado

Uma família que opte por regressar ao mercado regulado de eletricidade pode manter o fornecedor em mercado livre, mas com a tarifa definida anualmente pelo regulador. Em causa está uma proposta de portaria do Governo, que prevê ainda que as faturas em mercado livre passem a ter a diferença de preço face ao mercado regulado.

Notícia sobre:

Famílias gastam 112 euros em energia e água por mês

As famílias gastam em média cerca de 112 euros por mês com a energia e água utilizadas em casa, sendo a eletricidade a que implica maior despesa. Segue-se o gás e a água, por esta ordem. Em causa estão dados que constam no estudo de mercado sobre a “Eficiência Energética na Habitação Particular”, realizado pela ADENE – Agência para a Energia, no âmbito prévio à Campanha de Sensibilização e de Promoção da Eficiência Energética na Habitação.

Notícia sobre:

Inspeções de gás e eletricidade nos edifícios deixam de ser obrigatórias

As inspeções de gás e eletricidade nos edifícios vão deixar de ser obrigatórias, como atualmente acontece. O Governo acaba de aprovar um conjunto de decretos-lei que estabelecem novos regimes de instalação e entre as medidas previstas está o fim da necessidade de aprovação do projeto de instalação de gás e a dispensa de realização de novas inspeções quando há alteração do contrato de gás ou de mudança de comercializador.

Notícia sobre:

Portugueses reduzem despesas fixas e aumentam poupanças em 2017

A crise parece que serviu de lição para os portugueses, que estão a gerir e controlar cada vez melhor o orçamento familiar. Apesar de terem mais créditos, os portugueses reforçaram os hábitos de poupança, reduziram as despesas fixas e aumentaram assim a capacidade de responder e suportar as despesas extraordinárias.

Notícia sobre:

Água aumenta em Lisboa 38 cêntimos por fatura a partir de domingo

A maioria dos clientes domésticos da EPAL, que abastece de água o concelho de Lisboa, vai ter um aumento médio de 38 cêntimos mensais na fatura da água a partir de domingo. “Para a grande maioria dos clientes domésticos da EPAL, cerca de 85%, o novo tarifário para 2017 vai implicar uma atualização média de 38 cêntimos por mês (para um consumo médio mensal de 8 m3 e um contador de 15mm)”, informou a empresa.

Notícia sobre:

Gastos com a casa aumentam 14,3% em Portugal numa década - terceiro país da UE com maior subida

Os gastos com a casa não têm parado de crescer em Portugal na última década. As despesas com alojamento, água, eletricidade, gás e outros combustíveis em Portugal, que correspondem a 18% dos gastos totais domésticos, ultrapassaram os 22 milhões de euros em 2015. Este valor corresponde a um crescimento de 14,3% face a 2005 e é a maior subida registada na União Europeia (UE)

Notícia sobre: