Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa turística de dois euros paga obras de expansão da FIL

Autor: Redação

A taxa turística cobrada pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) aos visitantes – vai aumentar de um para dois euros por noite a partir de 1 de janeiro de 2019 – vai servir para financiar as obras de expansão da FIL, no Parque das Nações, de forma a ampliar o espaço que acolhe eventos como a Web Summit, que termina esta quinta-feira (8 de novembro de 2018).

A garantia foi dada pelo presidente da autarquia precisamente durante a realização da maior feira tecnológica do mundo. “Nós estávamos em condições de fazer este investimento, porque decidimos pela duplicação da taxa turística. Foi uma decisão que tomámos para o orçamento de 2019, da CML”, disse Fernando Medina, no stand da Rádio Renascença na Web Summit.

Significa que vamos receber mais cerca de 16 milhões de euros por ano em receitas do turismo”, acrescentou o autarca, adiantando que parte dessa receita será canalizada “para financiar investimento nesta infraestrutura [da FIL]”, ou seja, “dar à cidade um equipamento maior, melhor, não só para acolher a Web Summit durante os 10 anos, mas para poder acolher outros eventos de grande dimensão”.

Na calha estão eventos como o congresso dos médicos, contou Fernando Medina, salientando que o mesmo tem um grande impacto económico, porque não vem na época alta, e que movimenta dezenas de milhares de pessoas. “É um circuito do qual estamos afastados, porque não temos instalações suficientes”, afirmou.

A intenção é que o espaço chegue aos 90.000 metros quadrados (m2), com o aproveitamento da antiga Praça Sony e a ligação entre todos os pavilhões. O projeto final ainda não tem, no entanto, um valor fixo, escreve a publicação.