Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sacyr Somague acaba de ganhar novos projetos nos Açores – e também vendeu a operação em Angola

A Sacyr Somague em Angola, e também em Moçambique, foi comprada pela Griner Engenharia, construtora que é detida a 100% pelo Banco Angolano de Investimento.

Photo by Diri on Unsplash
Photo by Diri on Unsplash
Autor: Redação

A Sacyr Somague conquistou dois novos contratos, ambos nos Açores: um para a construção da Ponte-Cais no porto das Lajes das Flores e outro para a construção de novas instalações para a Escola Básica Integrada de Arrifes, que representam um total de 18,1 milhões de euros de carteira para a empresa. Fora de Portugal, a construtora de origem espanhola decidiu alienar a sua atividade em Angola (e também em Moçambique) à Griner Engenharia, uma das maiores construtoras do país, detida a 100% pelo Banco Angolano de Investimento (BAI) – o valor da transação não é conhecido até ao momento.

A venda da operação no mercado angolano acontece numa altura em que a Sacyr está a desinvestir da área da construção para se focar no negócio das concessões nos países onde tem presença, segundo o Jornal de Negócios, que avança a notícia. Outra das razões, ao que tudo indica, prende-se com o pagamento das dívidas em atraso por parte do Estado - o montante das dívidas de Angola às construtoras portuguesas está estimado em 500 milhões de euros.

Uma das últimas obras em que a Sacyr Somague Angola esteve envolvida foi, de resto, a da requalificação da vila e do santuário de Muxima, a 128 quilómetros da capital Luanda, uma empreitada de 115 milhões de euros que realizou parceria com a Griner. Também esteve envolvida em outras obras relevantes, nomeadamente a construção de dois novos edifícios para a Assembleia Nacional (98 milhões de euros); a conclusão de um complexo urbanístico em Luanda (158,2 milhões de euros) e a criação de dois parques de combustível no país (55,9 e 66,4 milhões de euros, cada um).

Obras nos Açores em marcha

A construtora portuguesa está ainda a preparar-se para por em marcha duas novas obras nos Açores. Na ilha de São Miguel, a Sacyr Somague conquistou a empreitada de construção de novas instalações para a Escola Básica Integrada de Arrifes, uma obra com um valor de 12,9 milhões de euros e um prazo de execução de 24 meses, que permitirá, entre outros aspetos, dotar o estabelecimento de ensino, que é frequentado por cerca de 1.200 alunos, com mais espaço e melhores condições funcionais, segundo o comunicado enviado às redações.

Já na ilha das Flores, em consórcio, ganhou a empreitada de construção de Ponte-Cais no porto das Lajes das Flores, com um valor de cerca de 17,4 milhões de euros e um prazo de execução de 22 meses. Esta obra consiste na realização de um conjunto de trabalhos de emergência no porto comercial das Lajes das Flores, cuja operacionalidade foi condicionada pelos danos sofridos na sequência da passagem do furacão Lorenzo.

Ainda na mesma ilha, está já a executar duas empreitadas, com valores de 10 e 18,6 milhões de euros, que consistem na requalificação do Porto das Poças e no reforço do molhe de proteção do terrapleno e estrada de acesso ao cais do porto das Lajes. Estes projetos destinam-se a aumentar a capacidade de transporte de passageiros e reduzir o tempo de viagem entre as ilhas das Flores e do Corvo e a garantir a operacionalidade do Cais do Porto da Lajes, que assegura a movimentação das mercadorias necessárias às Ilhas das Flores e do Corvo.