Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Construtoras portuguesas

Notícias sobre as construtoras portuguesas que actuam em Portugal e também em Angola, Moçambique, Brasil ou Dubai. Construtoras como Mota-Engil, a Teixeira Duarte e a Soares da Costa são algumas das mais reconhecidas internacionalmente.

Mota-Engil ganha contrato de 294,7 milhões de euros no Mali

A Mota-Engil ganhou um contrato de mineração avaliado em 357 milhões de dólares (294,7 milhões de euros à cotação atual) no Mali, adiantou o grupo em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Notícia sobre:

Mota-Engil elege novo Conselho de Administração a 30 de junho – terá menos 6 membros

Os acionistas da Mota-Engil vão votar, em assembleia-geral no dia 30 de junho, a proposta dos membros do Conselho de Administração, órgão que deverá passar a integrar 14 elementos, menos seis que atualmente, segundo comunicado ao mercado.

Notícia sobre:

Teixeira Duarte: resultado líquido desce 75,3% durante a pandemia

O grupo português Teixeira Duarte apresentou um resultado líquido em 2020, atribuível a detentores de capital, de 3,6 milhões de euros. Este valor é 75,3% inferior ao apurado em 2019 – nomeadamente 14,4 milhões de euros. Os efeitos da pandemia da Covid-19 nos mercados externos está por detrás deste resultado.

Notícia sobre:
Senses Vilamoura / C&C

"Esta crise pode ser uma oportunidade para melhorar a oferta para os investidores imobiliários estrangeiros"

“Temos alguns projetos de promoção em ‘pipeline’, prontos a sair do papel”, diz ao idealista/news José Manuel Carreira, proprietário e administrador da Costa&Carreira (C&C), empresa sediada em Vila Real que, em quase 25 anos, concluiu “mais de 245 projetos/obras”. Um dos “20 projetos maiores” que integram o portefólio da C&C é o Senses Vilamoura, um “empreendimento de luxo com oito moradias isoladas”, conta o responsável, adiantando que a empresa tem também “em carteira dois grandes projetos de construção” para investidores israelitas, um em Vila Nova de Gaia e outro no Porto.

Notícia sobre:

Entrada dos chineses da CCCC no capital da Mota-Engil aprovada por Bruxelas

A Direção-geral da Concorrência da União Europeia (UE) não vê obstáculos à compra de 30% do capital da Mota-Engil pelos chineses da China Communications Construction Company (CCCC). Além do regulador europeu, as autoridades brasileiras também já deram luz verde à operação, segundo o relatório e contas de 2020 da construtora portuguesa.

Notícia sobre: