Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Câmara de Lisboa troca EDP por Endesa como fornecedor de energia

Autor: Redação

A elétrica espanhola Endesa ganhou o concurso da Câmara Municipal de Lisboa (CML) para iluminar a capital portuguesa, durante um ano. O contrato, no valor de oito milhões de euros, permitirá uma poupança na ordem dos 500 mil euros na fatura da eletricidade de Lisboa.

A Endesa passará assim a ser a empresa responsável pelo fornecimento de energia para iluminação pública, semáforos e painéis publicitários, segundo revela a companhia em comunicado, explicando que a poupança de meio milhão de euros "é possível graças à redução de preços relativamente ao mercado regulado".

A autarquia era, até ao momento, cliente da EDP Serviço Universal, ou seja, estava ainda no mercado regulado. Agora, a CML optou por mudar entrar no mercado liberalizado e mudar de fornecedor, não escolhendo a EDP Comercial (o operador do grupo EDP) para o mercado liberalizado.

Quem é a Endesa?

A Endesa opera no mercado liberalizado português desde maio de 2002, mantendo-se, segundo escreve o Jornal de Negócios, como segundo operador no mercado liberalizado de energia elétrica, com uma quota média aproximada de 18%.

Em 2015, a empresa fornecia mais de 7.500 gigawatts hora (GWh), com um aumento de 7,5%, contando já com mais de 174 mil clientes no mercado elétrico de Portugal.

A energética espanhola, tal como recorda o diário, assumiu no ano passado (na atualização do seu plano estratégico para 2016-2019), a ambição de bater a Galp e aproximar-se da EDP no mercado de eletricidade em Portugal nos próximos quatro anos. O objetivo passa por duplicar a sua quota no mercado elétrico nacional para os 9%.