Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Gigante chinês da construção na corrida à compra da Brisa

Participação de 80% do Grupo Mello e fundo Arcus na concessionária de autoestradas avaliada em 3 mil milhões de euros

Wikipedia
Wikipedia
Autor: Redação

Um grupo chinês liderado pela China State Construction Engineering Corp. está entre os interessados da operadora rodoviária portuguesa Brisa. O gigante público da construção formou um consórcio com o fundo de investimento chinês CNIC Corp. e o Fundo de Desenvolvimento de Cooperação China-Países de Língua Portuguesa, aberto a mais investidores, para entrar na corrida à Brisa, um negócio que poderá ultrapassar os 3 mil milhões de euros e deverá estar fechado até julho.

A notícia é avançada pela Bloomberg, dando ainda nota de que na corrida à compra da participação de 80% detida pelo Grupo Mello e pelo fundo Arcus na concessionária de autoestradas estarão, além de outros potenciais candidatos, também as operadoras espanholas Global Via e Abertis – esta em consórcio com o fundo soberano de Singapura, GIC - , os japoneses da Marubeni. 

A gestão da companhia tem feito apresentações sobre a empresa e os potenciais interessados deverão fechar as suas propostas nas próximas semanas, segundo escreve a agência de notícias, citando fontes próximas do processo.

A Brisa e as participadas operam 1.628 quilómetros de estradas em Portugal, incluindo uma rede de 17 autoestradas. A principal subsidiária, a Brisa-Concessão Rodoviaria SA, administra 12 rodovias no país e registou uma subida dos lucros de 36% no primeiro semestre do ano passado, para 83,2 milhões de euros.