Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Venda da torre de escritórios Fontes Pereira de Melo 41 pode chegar aos 120 milhões

Há apenas um andar livre para arrendar
lx-projectos.blogspot.com
Autor: Redação

O edifício de escritórios Fontes Pereira de Melo (FPM) 41, em Lisboa, ainda não está concluído – está em obras e deverá ficar finalizado no terceiro trimestre deste ano – e já está à venda. A transação deverá ficar fechada por um valor entre 110 e 120 milhões de euros.

Segundo o Expresso, a ECS, que é uma sociedade gestora de fundos de capital de risco e de restruturação, comprou o terreno e está a promover a torre de 17 pisos, tendo iniciado o processo de venda há cerca de mês e meio. Consumando-se este valor, a empresa terá uma mais valia considerável, já que investiu no imóvel cerca de 70 milhões de euros. 

Confirmando-se, “será uma das maiores operações do ano no que respeita a edifícios de escritórios”, disse uma fonte do mercado, citada pela publicação. 

De referir que o FPM 41, que se encontra em Picoas, junto ao hotel Sheraton, está praticamente todo ocupado: há apenas um andar livre para arrendar, visto que os outros pisos já têm um acordo para ser ocupados por duas empresas, a sociedade de advogados PLMJ e a consultora KPMG. 

De acordo com o semanário, visto tratar-se de um edifício que por ter uma rentabilidade definida por vários anos é apetecível para os investidores. Há, nesse sentido, muitos interessados no imóvel, antevendo-se que o processo de compra seja muito concorrido.

Por fim uma curiosidade: o FPM 41 será um dos edifícios mais altos da capital: terá 67,8 metros de altura e será apenas mais pequeno que o hotel Sheraton, o edifício Infinity da Vanguard, que vai nascer em Campolide, as torres de habitação São Gabriel e São Rafael, no Parque das Nações, e a Torre Vasco da Gama, também no Parque das Nações, que é o mais alto do país.