Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa de ocupação de escritórios em Lisboa em máximos de 10 anos

Autor: Redação

O mercado de escritórios de Lisboa está ao rubro, tendo registado em 2018 a maior taxa de ocupação dos últimos 10 anos. Segundo a consultora imobiliária Worx, o volume total de ‘take up’ foi de aproximadamente 200.000 metros quadrados (m2), o que representa um aumento de 20% face ao ano anterior.

“A taxa de desocupação manteve a sua trajetória descendente ao longo do ano, situando-se no final de 2018 nos 8%, valor mais baixo desde o terceiro trimestre do ano 2009. O nível de procura dinâmico no mercado de escritórios de Lisboa é o espelho da escassez de entrada de oferta nova”, refere a empresa em comunicado.

De acordo com a Worx, onde se registou uma maior dinâmica foi na zona 6 (Eixo A5 até Porto Salvo e Alfragide), tendo sido colocados cerca de 56.000 m2 de escritórios, cerca de 27,6% do total. Já a zona 5 (Parque das Nações) é a que tem a taxa de desocupação mais baixa, cerca de 2,4%.

“2019 é o ano da grande oportunidade para escoar os escritórios usados, já que não haverá oferta de novos escritórios”
Pedro Salema Garção, Head of Agency da Worx

“A promoção de oferta de escritórios constitui uma oportunidade de investimento muito interessante para os ‘players’ nacionais e internacionais, numa altura em que a necessidade urgente de entrada de oferta nova permite antever uma das tendências de desenvolvimento este ano”, lê-se no documento.

Para Pedro Salema Garção, Head of Agency da Worx, “2019 é o ano da grande oportunidade para escoar os escritórios usados, já que não haverá oferta de novos escritórios”. “Por outro lado, caso existisse oferta, o nível de ocupação seria elevado”, afirma, salientando que “o mercado encontrar-se-á saturado até à entrada de novos edifícios de escritórios nos anos de 2021 e 2022”. Segundo o responsável, o ano de 2019 será “de arranque para novos projetos a entrar no mercado, com conclusão prevista para 2021-2023”.